Vídeo não é no cadeião de Guarapuava

O vídeo que circula pela internet, mostrando um homem nu, sendo agredido pelos seus colegas de cela, não é o empresário guarapuavano Jaciel, preso acusado de manter relações sexuais forçadas com uma garota de 12 anos. A afirmação é de um policial civil que esteve no cadeião e viu que Jaciel se encontra em cela separada.

Sabe-se que há muito tempo acusados de estupro eram tratados com uma certa violência nos presídios brasileiros, mas isso é coisa do passado, acrescenta o policial. O vídeo é antigo e além de mostrar um preso com marcas de agressão, ainda possibilita ver que há vários aparelhos eletrônicos dentro da cela, inclusive um tablet.

As cadeias estão mais fiscalizadas e é quase impossível que um telefone celular entre no cadeião para fazer aquele vídeo, diz o mesmo policial.

Jaciel foi preso no início da semana, por estupro de menor, crime inafiançável. Ele admitiu ter mantido relações com a menor no motel, mas afirmou ter sido consentida.

A garota informou aos pais e à polícia que foi obrigada a entrar no carro do empresário e levada ao motel onde teria mantido relação sexual não consentida.