Economia  

Inovação é o remédio para a crise

Falamos bastante sobre a crise, constatando os segmentos que mais sofrem, os que dizem não se abater pela economia, mas dessa vez mostramos uma chance de contornar a vilã. Em tempos de dificuldade a inovação pode ser a solução, e quase sempre é. Quem se destaca se mantém firme.

Surgindo como uma alternativa para o mercado congelado, a economia criativa, como diz o nome, é a produção de bens ou serviços diferenciados. É colocar a cabeça para pensar e surpreender o cliente. É mais comum em setores relacionados à artes ou manufaturas, mas isso não quer dizer que não possa ser aplicada em qualquer negócio.

O movimento vem de cima para baixo. As grandes empresas já usam setores específicos de criação e inovação, e agora as Micro e Pequenas Empresas, e até trabalhadores autônomos estão começando a olhar com mais carinho para a inovação.

Para entender melhor como funciona e tirar algumas ideias, o Ministério da Cultura começou a investir em capacitação na área. No Paraná 10 cidades foram selecionadas para receber um ciclo de formação, e Guarapuava é uma delas.

De 1º à 3 de outubro o Departamento de Cultura do município coordena o Paraná Criativo, que é um conjunto de palestras e oficinas na área de economia criativa. A diretora do Departamento de Cultura, Rosevera Bernardim, explica que as palestras são abertas à todos, diferente das oficinas, que têm vagas limitadas (30), sendo distribuídas por sorteio.

Rosevera explica que este é um programa de desenvolvimento, feito para melhorar o empreendedorismo que, conforme for tendo sucesso, vai gerar mais empregos. “Um artesão que consegue organizar melhor o seu negócio vai expor melhor a sua arte, atrair cliente, contratar funcionários e movimentar a economia”, exemplifica Bernardim. Para ela, tem muita gente com ideias boas, o que falta é colocar no papel para começar a ganhar dinheiro.

O ciclo

No dia 1º, das 19 às 21 horas será ministrada a palestra: Criativo e Empreendedor: Um papo sobre liderança. No dia 2 o ciclo começa com a oficina Empreendedorismo criativo I, pela manhã, e segue à tarde com Empreendedorismo criativo II. À noite tem a segunda palestra: Fazendo acontecer (novas formas de financiamento). O terceiro dia é composto de uma oficina à tarde – Bendita planilha (gestão financeira ) – e uma à noite – Apresentação show (técnicas de pitching) -, encerrando assim o ciclo.

Tanto palestras como oficinas serão no Sesi. As inscrições são feitas na Casa da Cultura. Mais informações pelo telefone (42) 3621-4580.

Potência

“Cada cidade tem um diferencial. Em design de moda, por exemplo, Guarapuava ainda não é tão forte, mas vejo grande crescimento em robótica”, fala Rosevera. A inovação no município ainda está engatinhando, mas sabemos que há potencial.

Em breve devemos ver em Guarapuava alternativas criativas e sustentáveis no empreendedorismo. Os ‘food trucks’ são grande aposta em muitos locais, que não são nada mais que os caminhões de hot dog e outros alimentos, que percorrem a cidade.