Coleta de lixo deve ser ampliada em Guarapuava

Município assinou acordo de quase R$5 milhões para modernização dos serviços

Nesa sexta-feira (27), o prefeito de Guarapuava, Cesar Silvestri Filho, assinou um convênio firmado entre a Prefeitura e o Governo Federal, por intermédio do Ministério do Meio Ambiente, o que permitirá a modernização e ampliação dos serviços da coleta de resíduos sólidos no município.

De acordo com a prefeitura,  a parceria foi viabilizada por meio de um projeto, feito pela equipe da Secretaria Municipal de Meio Ambiente, que foi selecionado entre os mais de 1.100 projetos inscritos em todo o país.

Para Cesar Filho, trata-se de um recurso importantíssimo para a cidade,  que fecha com chave de ouro um ano de grandes conquistas.

“Seguimos trabalhando de forma comprometida e esse convênio mostra isso, com recursos que permitirão modernizar nossa forma de coleta de resíduos, em um sistema à altura dos avanços recentes que conquistamos, ressaltou o prefeito. 

Com a assinatura do convênio, Guarapuava receberá mais de R$ 4,9 milhões que serão destinados a ações que vão reestruturar a coleta de resíduos sólidos no município. 

Segundo o secretário de Meio Ambiente, Celso Araújo, Guarapuava irá  receber 11 caminhões, sendo oito deles caminhões compactadores para a coleta convencional, três deles para coleta de material reciclável, balança para pesagem do material, 150 contêineres para acondicionamento de resíduos e um triturador de podas de galhos de árvores.

“Um reforço importante para nossa estrutura local, que permitirá a composição de uma frota própria de veículos para a coleta, agilidade e ampliação dos nossos serviços, explicou o secretário. 

Teremos a ampliação da coleta seletiva para todos os bairros, semanalmente, e com dois turnos. Vamos modernizar nossa forma de coleta, com a execução de um projeto piloto, no bairro Pérola do Oeste, que terá um nova técnica de recolhimento do material.

Faremos uso dos contêineres que ficarão distribuídos nos bairros, com intervalos de 50 e 100m entre um e outro, e que permitirão que a dona de casa não precise mais deixar o lixo na frente de casa, ela poderá levar até o contêiner, que terá um armazenamento fechado, sem exposição à animais ou condições climáticas diversas.

Com a instalação desses contêineres, vamos otimizar também a forma de trabalho dos profissionais coletores, que farão paradas apenas nos pontos onde os contêineres estarão instalados, esclareceu a coordenadora técnica do projeto, Selba Regina Peres Lopes.

Tudo isso será feito de forma simultânea com ações de educação ambiental. Atuaremos tanto nas escolas, com as crianças, quanto nos bairros, com a população em geral, no sentido de orientar os guarapuavanos sobre a correta separação do resíduos recicláveis, dos orgânicos e rejeitos, finalizou Selba.