Paraná tem um dos menores índices de furtos e roubos de carros do país

Levantamento da Polícia Militar considerou as unidades federativas com maiores populações e maiores frotas de veículos

Relatório Estatístico Criminal, feito pela Polícia Militar do Paraná, aponta que o Paraná está entre os estados brasileiros com menores taxas de furtos e roubos de veículos no primeiro semestre de 2019, na comparação com outros sete, mais o Distrito Federal.

O levantamento, que contabilizou o número de ocorrências para cada 100 mil habitantes, considerou apenas as unidades federativas com maiores populações e maiores frotas de veículos, e com dados disponíveis nos sites das secretarias de segurança. 

Estados – Entre os estados analisados – incluindo também Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás e Distrito Federal – o Paraná apresentou a segunda menor taxa de roubos, com 40 veículos roubados por 100 mil habitantes ou, em números absolutos, 3.061 ocorrências nos seis primeiros meses de 2019. No caso dos furtos, o Estado tem o terceiro menor índice (junto com Minas Gerais e Goiás), com 102 veículos furtados para cada 100 mil habitantes. Houve 7.832 ocorrência no primeiro semestre de 2019.

Segundo o estudo, de janeiro a junho deste ano foram 10.893 ocorrências de furtos e roubos de veículo no Paraná, uma taxa de 142 para cada 100 mil habitantes. Dentre esses estados, o Paraná é o quinto mais populoso e possui a terceira maior frota de veículos do país, com 1,5 carro para cada habitante. 

Resultado geral – Com relação a roubos de veículos, o Paraná tem a segunda menor taxa no relatório comparativo, com 40 veículos roubados por 100 mil habitantes ou, em números absolutos, 3.061 ocorrências nos seis primeiros meses de 2019.

O relatório aponta que quanto aos roubos, em primeiro lugar no ranking, com o menor índice, ficou Santa Catarina, com 10 roubos por 100 mil habitantes. Após os dois estados do Sul estão Minas Gerais (taxa de 48/100 mil habitantes), Goiás (62), São Paulo (80), Rio Grande do Sul (84), Distrito Federal (93) e Rio de Janeiro (317). Deve-se observar que São Paulo tem uma taxa que é o dobro do Paraná, e o Rio de Janeiro uma taxa sete vezes maior, ressalta o coronel.

No caso dos furtos de veículos, no Paraná foram 102 casos para cada 100 mil habitantes (7.832 ocorrências), o que dá ao Estado a terceira menor taxa, junto com Minas Gerais e Goiás. Acima do Paraná, nas melhores colocações, ficaram Santa Catarina (47) e Rio Grande do Sul (91).

Furtos e roubos – Somando as ocorrências de furtos e roubos de veículos, o Paraná ficou em segundo lugar na lista, no primeiro semestre desse ano, com 142 registros por 100 mil habitantes (10.893 registros), ficando atrás apenas de Santa Catarina, que registrou taxa de 57 ocorrências/100 mil habitantes. Dois dos estados da lista aparecem com taxa superior ao dobro da registrada no Paraná. São eles o Distrito Federal (340) e Rio de Janeiro (435).