Mais uma etapa do Mutirão de Regularização Fundiária concluída

Nesta segunda-feira (09), moradores das comunidades Guairacá e Paiquerê, deram um grande passo para conquistar a titulação das propriedades

Nesta segunda-feira (09), moradores das comunidades Guairacá e Paiquerê, deram um grande passo para conquistar a titulação das propriedades. Mais de 60 famílias da região, integrantes do Programa Municipal de Regularização Fundiária, participaram do Mutirão da entrega dos últimos documentos necessários para finalizar a emissão das escrituras que aconteceu na Secretaria da Agricultura. Os produtores tiveram os processos iniciados em 2014 e passaram por outras etapas, incluindo a medição das terras.

“Eu fico muito feliz em fazer parte da realização deste sonho, de tantas famílias que lutaram para conquistar os documentos de suas residências e hoje completam mais uma etapa deste processo. Esse documento vai mudar totalmente a vida e a história destas familias”, destacou o prefeito, Celso Góes.

O Programa de Regularização Fundiária do Município vai possibilitar aos produtores, por meio da titulação das terras, novos meios para a permanência das famílias no campo. “Quando a gente não tem título na mão a gente não é dono.” diz Alvaro da Silva Ribeiro, morador do distrito de Guairacá há 30 anos.

“Em 2014 foi feita a medição do terreno, e hoje já estamos na terceira reunião para chegar à regularização. É um dia importante para regulamentar nossa área. Eu estou muito feliz, muito contente, porque esse é um sonho antigo”, destacou João Ramos, morador da comunidade Paiquerê.

O Secretário de Agricultura, Itacir Vezzaro, ressaltou a importância do projeto que traz um título para as famílias que têm a posse da terra mas não possuem documento.  “Hoje é um dia muito importante aqui na secretaria da agricultura, estamos tratando da regulamentação fundiária. A nossa expectativa é que até o final do ano a gente possa fazer a titulação dessas 300 propriedades”, contou.

O processo de regularização é realizado pela a Secretaria Municipal de Agricultura (SMA), em parceria com a Procuradoria Geral do Município e o apoio do Tribunal de Justiça do Paraná (Comarcas de Curitiba e de Guarapuava) e da Câmara de Vereadores.