Geral  

Cármen Lúcia homologa delações da Odebrecht

A presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia, homologou nesta segunda feira (30) as delações premiadas da Odebrecht no âmbito da Operação Lava Jato.

A homologação ocorreu depois que juízes auxiliares de Teori Zavascki concluíram as audiências com 77 executivos e ex-executivos da empreiteira, na última sexta feira (27).

As informações oferecidas pelos delatores passarão agora para a Procuradoria-Geral da República (PGR), que vai analisar os documentos e poderá aprofundar alguns aspectos da investigação. De acordo com o jornal O Estado de S. Paulo, o conteúdo das declarações será mantido em sigilo.

A ministra Cármen Lúcia assumiu a tarefa de homologar as delações da Odebrecht depois da morte de Teori Zavascki, vítima de um acidente aéreo em Paraty, no litoral do Rio de Janeiro, em 19 de janeiro.

A relatoria da Lava Jato no STF, que estava no gabinete de Teori, ainda não foi redistribuída. Cármen Lúcia e outros ministros do Supremo discutem sobre a melhor maneira de fazer isso, sem precisar aguardar a nomeação de um novo ministro na Corte.