Esporte  

Vôlei de areia fora da praia

Quem disse que pra jogar vôlei de areia precisa estar na praia está muito enganado. Não precisa sequer ter um dia ensolarado, precisa apenas gostar do esporte e ter iniciativa. E foi assim que surgiu o Circuito AABB e Secretaria de Esportes de Guarapuava de Vôlei de Praia. No começo era só AABB, a prefeitura de Guarapuava abraçou a ideia mais tarde. Agora, mais quatro empresas apóiam financeiramente o circuito: Alinhacar, Eletricar, Conteza e Di Corpo.

A professora de Educação Física Néia Torá relatou que costumava jogar com amigas na quadra da AABB (Associação Atlética Banco do Brasil), até que um dia foram jogar em uma quadra de areia, gostaram da alternativa a até hoje praticam e incentivam o esporte na cidade.

“É um esporte olímpico, presente nos jogos escolares, mas pouco praticado aqui”, diz Néia. Ela conta que o circuito surgiu como forma de arrecadar patrocínio para as equipes locais e cresceu, atraindo atletas de cidades como Telêmaco Borba, Curitiba, Pinhão e outros.

Atletas de idade mista, em dupla, nas categorias masculino ou feminino, competem na praça Ucrânia, em Guarapuava, na quarta etapa do circuito 2015.

Etapas

Neste ano são seis etapas de competição, três delas já foram. Mas ainda dá tempo de participar, já que a cada etapa os vencedores levam um troféu. Porém concorrer como o grande campeão o circuito fica inviável, já que uma etapa perdida já reduz a pontuação consideravelmente. Mas vale o espírito esportivo e o gosto pela atividade.

E a novidade é a categoria sub 14, para nascidos a partir de 2001. “Muitos alunos meus querem participar do circuito, por isso revolvemos separar os menores em uma categoria única. Durante as manhãs de sábado os pequenos participam e à tarde começa o livre”, conta Néia. Como a ideia surgiu em meados de 2015, o sub 14 está apenas na terceira etapa, enquanto a categoria livre já joga pela quarta etapa.

O prêmio para as categorias de idade mista é em dinheiro: R$ 500 para o primeiro lugar, R$ 300 para o segundo e R$ 150 para o terceiro. Para os competidores do sub 14 a premiação ainda não foi definida.

As inscrições podem ser feitas até sexta-feira pelo e-mail neiatora.dicorpo@gmail.com. mais informações pelo telefone (42) 9962-6921, com Néia.

Força local

Néia destaca a representatividade local no vôlei. Para ela, é feito um ótimo trabalho de base no esporte aqui em Guarapuava, tanto que já ‘exportamos’ grandes atletas. Um jovem atleta já foi chamado para integrar a seleção brasileira juvenil. Há jogadores em várias cidades do Paraná e do Brasil, na seleção paranaense de vôlei, equipes vencedoras de etapas dos Jogos Escolares do Paraná e a lista continua.

“Tem vários competidores jovens no circuito, e é possível ver a evolução deles a cada etapa. Além disso, o esporte ensina a disciplina e é uma base para que o aluno não precise fazer as escolhas erradas na vida”, diz Néia, que ainda ressalta a coletividade trabalhada com o vôlei, já que não se pode jogar sozinho. Além disso, é preciso muito treino para dominar a bola e a areia.