Cidadania

Prefeito assina ordem de serviço para criação do Plano de Mobilidade Urbana de Guarapuava

Foto: Reprodução Na manhã desta quinta-feira (14), no Paço Municipal, foi assinada a ordem de serviço para a elaboração do Plano de Mobilidade Urbana com a empresa vencedora do processo licitatório, a Urbtec Planejamento e Consultoria. "Para planejar hoje a mobilidade urbana do futuro, precisamos não apenas de soluções voltadas à infraestrutura ou sistemas de transporte. Diante dos desafios atuais, não basta orientar como as pessoas irão de um ponto a outro da cidade, mas se essas escolhas contribuirão para reduzir a poluição do ar, evitar os congestionamentos e melhorar a qualidade de vida da população, por exemplo", disse o prefeito Cesar Silvestri Filho. O prefeito destacou que o plano vai além de orientar o planejamento e desenvolvimento ordenado da cidade. "O plano vai direcionar a alocação dos recursos e promover o uso mais racional desses recursos. Nós queremos que a cidade cresça, mas cresça com qualidade de vida, o que depende da forma como vamos planejar e executar ações nesse sentido", finalizou Cesar Filho. O secretário de Trânsito e Transportes, Airson Horst, afirmou que "será um legado para as futuras administrações, pois vai nortear toda a infraestrutura voltada à mobilidade da população. É um documento de interesse de todos e que contará com a participação de todos". As etapas de desenvolvimento do Plano de Mobilidade Urbana - que envolvem o plano de comunicação, relatório de diagnóstico, relatório de prognóstico, plano diretor de mobilidade urbana, plano de implantação, gestão e monitoramento e relatório final – foram apresentadas pelo diretor da Urbtec, Gustavo Taniguchi. As secretarias municipais de Trânsito e Transportes e de Habitação e Urbanismo vão coordenar as ações do plano. As diretrizes para o planejamento urbano vão levar em consideração o uso e ocupação do solo; planejamento viário e cicloviário; políticas de transporte público, apresentando propostas para corredores de ônibus, estações e terminais; e reorganização do modelo institucional. A execução do plano deve ser finalizada em oito meses. "O Plano de Mobilidade Urbana, que é integrado ao Plano Diretor, deve incorporar os princípios da mobilidade sustentável, com foco no transporte coletivo e não motorizado, incluindo a redução do tráfego automóvel, o desenvolvimento do transporte público, o estímulo à locomoção de bicicleta e a pé, a redução do número de acidentes, além promover a igualdade social e a redistribuição do espaço urbano", esclareceu o secretário de Habitação e Urbanismo, Flávio Alexandre. Também participaram do lançamento o vice-prefeito e secretário de Obras e Turismo, Itacir Vezzaro, secretários municipais, representantes de órgãos de segurança, de empresas e da sociedade civil organizada.