Política

"População vai conhecer melhor a Alep"

A Assembleia Legislativa do Paraná concluiu que tem necessidade de se comunicar melhor com a população. O legislativo é um dos poucos do Brasil, e o único da região Sul, que não possui qualquer tipo de comunicação corporativa. A dificuldade de conversar diretamente com a sociedade é uma percepção de anos que se materializou em dados objetivos colocados à disposição do presidente, deputado Ademar Traiano (PSDB) e do 1º secretário, Luiz Cláudio Romanelli (PSB), por um estudo entregue a Assembleia por entidades que congregam os veículos de comunicação do Paraná. Os dados revelam que existe interesse da população em saber mais sobre o parlamento, entretanto as informações nem sempre são facilmente encontradas. Uma comissão para tratar dessa nova política de comunicação, chefiada pelo servidor Marlo Litwinski, foi criada por determinação do presidente e do 1º secretário e está desenvolvendo um projeto para viabilizar a nova estratégia de comunicação. O presidente Ademar Traiano fala sobre o tema: ADI - Por que a Assembleia está desenvolvendo uma nova política de comunicação? Ademar Traiano - Nós tomamos essa iniciativa a partir da constatação de que a Assembleia e seu papel são ainda pouco conhecidos e compreendidos pela sociedade. A iniciativa dos veículos de comunicação, que apresentaram um estudo e uma pesquisa, de abrangência nacional sobre o tema, confirmaram uma percepção antiga que nós tínhamos: a de que o papel e a importância da Assembleia ainda são mal compreendidos.   ADI- Qual é o enfoque dessa nova política? Traiano - Nós percebemos a necessidade de nos comunicarmos melhor com a população. Tratamos aqui de temas palpitantes e importantes que acabam não chegando ao cidadão. Nós tomamos a iniciativa de promover um processo licitatório, que está sendo muito bem construído, com uma equipe extremamente profissional, que vai permitir que a Assembleia invista em campanhas institucionais. ADI- O que será esta nova comunicação? Traiano - É importante que se deixe bem claro que essa iniciativa não é para promoção pessoal de qualquer deputado. O objetivo é mostrar as iniciativas que a Assembleia promove, muitas vezes em parceria com outras instituições, como o Ministério Público, Poder Judiciário, campanhas de interesse social. Esse é o objetivo dessa nova política de comunicação. ADI- Existe um público interessado nesse tipo de comunicação? Traiano – Sim. A pesquisa mostra que existe interesse do público em conhecer melhor as ações da Assembleia. Isso está muito claro. A dificuldade é, muitas vezes, fazer chegar até o cidadão ou a cidadã o que é feito pela Assembleia. ADI- Que tipo de atividade da Assembleia pode interessar ao cidadão comum? Traiano – Nós temos realizado atividades fantásticas. Desde as audiências públicas, que permitem que qualquer pessoa interessada participe dos debates que antecedem a tramitação dos projetos que vão mexer com a vida de todo mundo, até projetos como o da Escola do Legislativo, o Parlamento Universitário, ou o Assembleia no Enem, que ajudou milhares de jovens a ter bons resultados no Exame Nacional do Ensino Médio. Precisamos mostrar tudo isso. ADI- Como será esta divulgação? Traiano - Nossa ideia é divulgar todas essas iniciativas usando todos os veículos de comunicação: jornais, blogs, televisão e rádio. Existe, hoje em dia, um grande desgaste da política e, principalmente, do Poder Legislativo. Precisamos resgatar essa imagem, atrair o jovem para que venha a militar na política. Colaboração: Departamento de Redação ADI-PR Curitiba. Associação dos Jornais Diários do Interior do Paraná.