Saúde

População paranaense deve manter medidas preventivas contra a gripe

Informe semanal, divulgado nessa quarta, pela Secretaria de Estado da Saúde confirma mais três mortes no Paraná por Influenza
Desde o início do ano são 512 casos da doença registrados no Estado e 98 óbitos (Foto: Reprodução/Internet)

Os dias com temperaturas mais baixas aumentam a necessidade da adoção de medidas preventivas que ajudam proteger contra a gripe. As principais recomendações da Secretaria de Estado da Saúde são higienização das mãos, principalmente antes de consumir alimentos, cobrir o nariz e a boca ao espirrar ou tossir, não compartilhar objetos de uso pessoal, como copos e talheres, manter ambientes arejados e seguir hábitos saudáveis de alimentação balanceada.

As orientações constam no Informe Semanal da Influenza divulgado nessa quarta (21) e que registra mais três óbitos por gripe no Paraná. O boletim soma 98 mortes no Estado por causa da doença desde o início deste ano. Na semana anterior eram 95. O monitoramento traz dados desde janeiro até o último sábado, 17 de agosto. Desde o início do ano são 512 casos da doença registrados no Estado e 98 óbitos.

Faixa etária – Em relação à faixa etária, o boletim semanal mostra que 53,1% dos casos de contaminação pelo vírus da Influenza acontecem em pessoas com mais de 60 anos, portadoras de comorbidades (que é a existência de duas ou mais doenças em simultâneo na mesma pessoa. Por exemplo, existem doenças e condições que são consideradas comorbidades da obesidade, como por exemplo: diabetes, hipertensão arterial, insuficiência cardíaca, entre outras).

Na sequência, estão as pessoas com idade entre 50 a 59 anos, que representam 18,4% dos casos. Na faixa de 40 a 49 anos estão 14,3% dos casos confirmados; crianças menores de 6 anos, 5,1%, e crianças e jovens na faixa de 10 a 19 anos 4,1%.

A secretaria estadual orienta ainda que os sintomas compatíveis com a doença são o aparecimento súbito de calafrios, mal-estar, cefaleia (dor de cabeça), mialgia (dores musculares), dor de garganta, dor nas articulações, prostração, corrimento excessivo do muco nasal e tosse seca. Pessoas que apresentarem estes sintomas devem procurar atendimento médico.