Economia

Mais de 800 mil acidentes de trabalho foram registrados no Brasil em 2018

FOTO: Reprodução A cada 48 segundos um trabalhador sofre acidente. Entre 2012 e 2018, foram registrados 4,26 milhões de acidentes de trabalho, o que resultou num gasto de 28,81 bilhões de reais em benefícios acidentários como pensão por morte, auxílio-acidente e doença e aposentadoria por invalidez. Os dados são do Observatório Digital de Saúde e Segurança do Trabalho do Ministério Público do Trabalho (MPT). O estudo também mostra que o número de afastamento nas empresas brasileiras por acidentes de trabalho entre 2012 e 2018 foi superior a 335 milhões.   Com objetivo de trazer soluções para melhorar esse cenário, o Sistema Fiep, por meio do Sesi no Paraná, lançou o Sesi Viva+, uma plataforma que reúne diversas informações relacionadas à SST, como redução de riscos legais e de custos com saúde e afastamentos do trabalhador, prevenção de acidentes, aumento da produtividade no trabalho e suporte na gestão do eSocial. Segundo José Antonio Fares, Superintendente do Sesi e Senai no Paraná, a nova plataforma mostra, na prática, a missão e responsabilidade do Sesi para atender melhor e de forma mais focada as indústrias e os trabalhadores paranaenses. "O Sesi Viva+ agrega, de uma maneira inteligente, todas as informações relevantes sobre saúde, segurança e ambiente de trabalho. É um excelente instrumento que pode ajudar muito as indústrias do estado", afirma.   O evento de lançamento ocorreu na quarta-feira (27), no Campus da Indústria, e reuniu mais de 600 pessoas como empresários, gerentes, representantes da área de Segurança e Saúde no Trabalho (SST) e profissionais de Recursos Humanos. Na abertura, além de José Antonio Fares, também discursaram o gerente-executivo de relações com o mercado da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Paulo Henrique Batista Freitas, e o diretor de operações do Sesi Nacional, Paulo Mól. "O segundo maior impacto nas empresas é relacionado à saúde do trabalhador. O Sesi, por meio desta plataforma, traz para as empresas a oportunidade de se adaptarem a um momento de transformação, que é a chegada do eSocial", comenta Freitas.   Um dos destaques do evento foi a palestra de Ricardo Amorim, economista com mais de 20 anos de experiência no mercado financeiro global. Ricardo foi convidado para apresentar as perspectivas da indústria para 2019 e apontou que o país está em um momento propício para crescimento econômico. Um dos motivos é a estabilidade política, que abre portas para investimentos do mercado estrangeiro. "Uma grande empresa global, de qualquer setor, que queira garantir sua liderança deverá investir em países emergentes e, entre eles, está o Brasil. Com investimento internacional, o país gera mais emprego. Pessoas empregadas têm mais capacidade de consumo - consequentemente, as vendas aumentam e as empresas precisam empregar mais pessoas, num ciclo virtuoso", analisou em sua fala. Em seguida, a gerente de Programas de Saúde para a América Latina na General Eletric, Marcia Agosti, palestrou sobre a contribuição de um ambiente saudável na garantia da produtividade empresarial. "Quando falamos de excelência de produção, não podemos deixar de falar nas pessoas que fazem parte desse processo. Os gestores devem ter em mente que precisamos de novos modelos de liderança e cuidados com os colaboradores, desenvolvendo uma cultura centrada nas pessoas", explicou.   De acordo com Iza Lopes Vazquez, especialista de Recursos Humanos e responsável pela área de benefícios de saúde da BRF, os assuntos abordados pelos palestrantes a motivaram a participar do evento, uma vez que conhece e acompanha o trabalho de Ricardo Amorim e Marcia Agosti. "O evento foi excelente e sem dúvida irá agregar tanto individualmente, quanto para minha empresa como um todo", comenta.