Meio-Ambiente

Governo e Tetra Pak discutem logística reversa de embalagens longa-vida

Em discussão, no encontro ocorrido na sexta, a reutilização de embalagens pós-consumo
(Foto: Getty Images)

A equipe da Divisão de Resíduos Sólidos da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo recebeu na sexta (14) representantes da empresa Tetra Pak, que produz embalagens cartonadas longa-vida. O objetivo do encontro foi discutir uma parceria voltada à logística reversa das embalagens para que sejam destinadas corretamente e, como consequência, gerar empregos e renda no Paraná.

Segundo o coordenador da Divisão de Resíduos Sólidos da secretaria, Laety Dudas, a logística reversa desse material só tende a avançar no estado. O recolhimento desses resíduos, acrescenta, não beneficia apenas o meio ambiente. Recicladores, as empresas que atuam no segmento e o Estado ganham com os novos produtos que podem ser produzidos com as embalagens como matéria-prima. Para o coordenador, “a Tetra Pak reconhece a necessidade e já vem tratando suas embalagens, que têm um grande valor econômico e podem voltar para a cadeia produtiva, gerando outros materiais como telhas e cadernos.”

De acordo com a diretora de Economia Circular da empresa, Valéria Michel, a Tetra Pak tem trabalhado próxima do Paraná, buscando ampliar parcerias e a coleta seletiva e a reciclagem. “O caminho que deixa o Paraná como referência na coleta seletiva são os programas de capacitação nas cooperativas e ações de educação junto à população, o que a empresa já tem feito e espera ampliar com essa parceria”, destacou Valéria.

Parceria – O objetivo da secretaria é fazer com que as duas empresas que trabalham nesse segmento no estado, embora concorrentes comercialmente, trabalhem juntas na logística reversa, reutilizando as embalagens pós-consumo. “É uma necessidade do planeta e acho que o Paraná vai dar uma grande demonstração se conseguirmos colocar as duas indústrias que estão no Estado trabalhando em conjunto”, explicou Laety.