Política

Equipe de secretários de Ratinho Junior já tem alguns nomes definidos

Há poucos dias de tomar posse como novo governador do Paraná, Ratinho Junior vem indicando alguns dos personagens que vão fazer parte do secretariado e 1º escalão de Governo. Estão confirmados os nomes do jornalista Hudson José, como secretário de comunicação, do advogado Raul Siqueira, na Controladoria Geral do Estado, deputado estadual Guto Silva (PSD) para a Chefia da Casa Civil, Segurança Pública, o general Luiz Felipe Carbonell, para Educação, o professor Renato Feder, na Procuradoria Geral do Estado, procuradora Leticia Ferreira da Silva. O deputado federal cascavelense, Evandro Roman deverá ocupar a secretaria de Esportes e Turismo. Outro nome forte que faz parte da equipe de transição é do Reinhold Stephanes, que deverá ocupar uma das pastas de destaque. De acordo com Ratinho Júnior, a escolha segue a mesma linha dos nomes para outros já anunciados: conciliar o conhecimento técnico com o compromisso de fazer um governo austero e inovador.   IDENTIDADE COM O PARANÁ   O jornalista, Hudson José atuou na área de economia e negócios. Foi correspondente da Gazeta Mercantil em Curitiba, repórter especial de economia da Folha de Londrina e colunista da Gazeta do Povo, analisando estratégias de marketing digital em campanhas políticas. Foi o coordenador de Comunicação da campanha de Ratinho Junior. Em entrevista à imprensa ele falou da sua missão que lhe foi dada pelo governador eleito é a promoção do Paraná. Usar a comunicação para promover o estado e atrair investimentos em todas as áreas. Nós vamos consolidar o projeto do governador e a Comunicação Social será uma das bases da promoção do estado, com transparência e inovação. Já Guto Silva foi escolhido pela sua dinâmica, com bom relacionamento com as lideranças políticas do Paraná, tem trânsito, é respeitado em todos os segmentos da sociedade e já acumula uma boa experiência na atividade parlamentar. Apesar de ser uma casa política, vamos tentar dar um viés diferente. A linha nova é trabalhar por projetos específicos, projetos estruturantes que vão projetar o Paraná por 20, 30 anos, frisou Guto.