Educação  

Unicentro de Guarapuava entre as universidades estaduais que ganham destaque em avaliações nacionais

FOTO: Agência Notícias

Na Unicentro, 45 cursos receberam estrelas. Foram 19 com nota 4 e 26 com nota 3

As Universidades Estaduais do Centro-Oeste (Unicentro), Londrina (UEL), Maringá (UEM), Ponta Grossa (UEPG), Oeste do Paraná (Unioeste), do Paraná (Unespar) e do Norte do Paraná (UENP) ganharam destaque em cinco rankings nacionais no ano de 2017. As avaliações nacionais foram feitas pelo Ministério da Educação (MEC) compondo o Índice Geral de Cursos (IGC); pelo Exame Nacional de Desempenho de Estudante (Enade); Guia do Estudante da Editora Abril e pelo Ranking Universitário da Folha 2017 (RUF).

Cinco universidades conquistaram o conceito 4 entre as 36 instituições avaliadas pelo IGC. A UEL ficou em quarto lugar, UEM em sexto, Unioeste apareceu como a sétima colocada seguida pela Unicentro em oitavo, UEPG em décimo, UENP na décima terceira colocação e Unespar na décima nona posição. O IGC é um dos indicadores que integra a avaliação e leva em consideração o desempenho dos estudantes, a infraestrutura, formação dos professores e ainda indicadores da pós-graduação. Para entrar na categoria de excelência, uma instituição precisa chegar às faixas 4 ou 5 no Índice Geral de Cursos (IGC), que vai de 1 a 5. O IGC é divulgado anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP)/MEC. “A Unicentro apresentou uma posição bastante expressiva no conceito nacional, destacando diversos cursos entre os melhores. Tivemos um crescimento anual da instituição evidenciado pela conceituação dos cursos”, destacou o reitor da Unicentro Aldo Bona. A universidade também conquistou o 24ª lugar no Brasil com o curso de Nutrição e a 2ª colocação entre as universidades paranaenses.

Enade

No Enade, onze cursos das universidades estaduais ficaram entre os 50 melhores do Brasil. Agronomia e Odontologia da UEPG e Biomedicina da UEM conquistaram o primeiro lugar entre as estaduais brasileiras. Em segundo lugar ficaram Odontologia da UEM, Farmácia e Zootecnia da UEPG e Agronomia da Unicentro. Todos os cursos tiraram nota 5, conceito máximo do exame.

Guia do estudante

Mesmo não trabalhando com os padrões de avaliação oficiais utilizados pelo Ministério da Educação, o Guia do Estudante é uma das publicações mais conceituadas do país, editada há mais de 20 anos pela Editora Abril. A avaliação do guia consiste numa pesquisa de opinião, conduzida por equipe de jornalistas e pareceristas. São os pareceristas que emitem os conceitos que, ao final do processo, permitem classificar os cursos em excelente (5 estrelas), muito bom (4 estrelas), bom (3 estrelas), regular (2 estrelas) e ruim (1 estrela). São considerados estrelados os cursos com 3 ou mais estrelas. O número de cursos das universidades estaduais avaliados com nota máxima pelo Guia subiu para 16 e 140 foram considerados muito bons. Em 2016, foram dez cursos com nota máxima e 94 considerados muito bons. Quatro das sete universidades estaduais obtiveram nota máxima na avaliação: UEL, UEM, Unioeste e UEPG. Segundo a diretora de Avaliação e Acompanhamento Institucional da Pró-reitoria de Planejamento da UEL, Sandra Regina de Oliveira Garcia a universidade mantém uma ótima regularidade nas avaliações do guia. “Nós entendemos que a universidade como um todo, nas avaliações internas e em outros rankings, vem consolidando seus cursos e caminhando na excelência para a formação dos estudantes”.

Ranking

Na Unicentro, 45 cursos receberam estrelas. Foram 19 com nota 4 e 26 com nota 3. UENP e Unespar somaram 10 cursos com nota 4 e 42 cursos classificados como “bons”. As universidades também aparecem entre as melhores instituições de ensino do Brasil segundo o Ranking Universitário da Folha 2017, com destaque para a UEM e UEL, que foram ranqueadas entre as 25 melhores. A Universidade Estadual de Maringá (UEM) ocupa a 24ª posição com 33 cursos avaliados. A instituição manteve a posição em relação ao ranking publicado nos dois anos anteriores. Entre as universidades paranaenses, a UEM é a segunda melhor colocada. Os cursos mais bem avaliados foram Agronomia e Ciências Contábeis, ocupando a 10º posição no ranking, e Engenharia Química e Moda, classificadas em 11º e 14º respectivamente. Dois indicadores ganharam destaque na instituição: Inovação e Ensino.

UEL

A UEL também manteve a 25º posição entre as melhores universidades com 31 cursos avaliados. O curso de Moda subiu uma posição e agora figura entre os cinco melhores. Biomedicina e Biologia também são destaques no ranking, classificados na 9º e 10º posição. A UEL aparece entre as 24 melhores instituições no quesito Inovação. Entre as 100 melhores instituições de ensino superior a Universidade Estadual de Ponta Grossa (UEPG) e a Universidade Estadual do Centro-Oeste (Unicentro) subiram de posição em 2017. A Universidade Estadual do Oeste do Paraná (Unioeste) perdeu uma posição e está em 61º, mas manteve os cursos de Turismo, Serviço Social e Agronomia entre os melhores do Brasil. A Universidade Estadual do Norte do Paraná (UENP) subiu 12 posições e agora está entre as 160 melhores instituições. Já a Universidade Estadual do Paraná (Unespar) subiu uma posição e agora ocupa o 176º lugar no ranking geral.

Inep

O INEP também avaliou, em novembro, os bacharelados nas áreas de saúde, ciências agrárias e áreas afins. Ao todo, foram 18 áreas e 4.300 cursos referentes ao triênio (2014, 2015, 2016). Na graduação em Agronomia, as universidades estaduais ficaram posicionadas entre as 50 melhores do país, levando em conta instituições públicas e privadas. A Unicentro, que alcançou nota 5 (conceito máximo) no Conceito Preliminar de Curso (CPC), ocupa a terceira colocação de melhor instituição, seguida pela UEPG em 12ª, UEL em 18ª e UEM em 43ª. Foram avaliados 250 cursos de Agronomia. Outro curso que as universidades estaduais, tradicionalmente, apresentam boa classificação no cenário nacional é Odontologia. Na avaliação do MEC, a UEPG está entre as 10 melhores instituições para estudar no Brasil e a melhor no Paraná. A UEM vem logo em seguida em 15ª no ranking nacional e em 3ª entre as instituições do estado.

Medicina

Os cursos de Medicina e Biomedicina das universidades estaduais, cursos concorridos para ingressar na universidade, conquistaram boas posições entre os classificados. Das 177 universidades avaliadas, o curso de Medicina da UEM aparece com o melhor curso no Paraná e o 11º no Brasil. O curso da UEPG também manteve boa colocação conquistando o 4ª lugar do estado e a 31ª posição no ranking nacional. Em Biomedicina UEM e UEL compõem o “top 25” do MEC. A estadual de Maringá é a 15ª melhor do país e 3ª do estado e a UEL, criada nos anos 2000, é a 21ª do Brasil e 4ª classificada entre as universidades paranaenses.