Cidadania  

Evento organizado pela Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres promove o fortalecimento da igualdade de gênero

Foto: assessoria

Evento organizado pela Secretaria de Políticas Públicas para Mulheres promove o fortalecimento da igualdade de gênero

Nesta quinta e sexta-feira (15 e 16), foi realizado o 1° Encontro Regional de Políticas Públicas para as Mulheres. Organizado pela Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres de Guarapuava, em parceria com o gabinete da deputada estadual Cristina Silvestri e o Projeto Florescer, o evento reuniu cerca de 300 pessoas no auditório Francisco Contini, na Unicentro. A iniciativa integrou a campanha “Vem viver, Mulher”, que fez parte de programação especial referente ao Mês da Mulher.

Para a Secretária de Políticas Públicas para Mulheres, Priscila Scharan, Guarapuava é uma cidade que ganha cada vez mais destaque na luta relacionada à violência contra a mulher.  “É uma alegria realizar esse encontro em Guarapuava, que já é uma cidade polo de enfrentamento à violência contra a mulher. Nosso objetivo nesses dois dias foi discutir quais são as formas de estabelecer principalmente a igualdade de gênero. Os direitos e oportunidades para homens e mulheres devem ser iguais e acima de tudo sem violência. Ao todo, tivemos a participação de 300 pessoas que representaram 18 municípios, o que mostra o interesse da região em debater e realizar políticas para mulheres. Os desafios são muitos, mas conseguimos propor metas nesse grande evento que foi um sucesso”, ressaltou Priscila.

O primeiro dia de programação teve mesa redonda com o tema “Os desafios das mulheres na política partidária e a execução das políticas públicas para as mulheres”, que contou com a participação da deputada estadual Cristina Silvestri, da vereadora e Guarapuava, Terezinha dos Santos Daiprai, e da ex-vice-prefeita e ex-vereadora Eva Schran. “Nos orgulha muito  apoiar  e presenciar eventos como esse, que reúne representantes de diversas frentes e autoridades, que unidos buscam discutir a igualdade de gênero. Foi um momento de compartilhar nossas experiências e conquistas, como deputada, com os projetos de Lei elaborados em favor das mulheres”, falou Cristina Silvestri.

Na sexta-feira (16), o evento começou com a palestra intitulada “Como construir uma cidade 50-50: todas e todos pela igualdade”, com a apresentação da plataforma e da atuação da ONU Mulheres. Além disso, uma mesa redonda colocou em discussão o tema “Políticas Públicas Regionais e Locais”, com a participação da secretária Priscila Schran, da coordenadora do CRAM (Centro de Referência de Atendimento à Mulher em Situação de Violência) da região metropolitana de Curitiba, Walquiria Onete Gomes, e da professora da Unicentro e doutora em Comunicação Social, Ariane Pereira.

A apresentação cultural com Djankaw Matheus Marques, da Comunidade Quilombola Paiol de Telha, em Guarapuava, enalteceu a cultura de seus ancestrais africanos através da dança. “As mulheres negras no Brasil precisam ser a deusa da beleza e do amor e, acima de tudo, a deusa guerreira, para poder sobreviver dentro de um sistema que educou as pessoas para o racismo e que criou estereótipos de desconstrução dos valores das pessoas e eu venho para desconstruir isto através da arte, da alegria e do amor”, afirmou o artista.

Oficinas foram organizadas ao longo do dia com os temas “Como organizar o Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres”, “Como articular a Rede de Enfrentamento à violência contra a mulher”, “Técnicas de negociação”, “Equidade de gênero sem tabu”, “Aprofundamento sobre a LMP (Lei Maria da Penha) – Olhar policial e judicial sobre a lei”, “Escuta qualificada – como promover um acolhimento humanizado para as mulheres em situação de violência”, “Batuques e músicas feministas” e “Corpo feminino, sexualidade e saúde”.