A maior queda d’água do Sul do Brasil

“Prepare o seu coração

Pras coisas que eu vou contar”…

Se você tem espírito aventureiro, prepare-se para me acompanhar em uma viagem muito gostosa. Quero te levar para conhecer o Salto São Francisco, uma magnífica queda d’água com 196 metros de altura (o equivalente a um prédio de 60 andares), localizada na Serra da Boa Esperança, tríplice fronteira entre os municípios de Guarapuava, Prudentópolis e Turvo. Só para você ter uma idéia, é a maior queda d’água da região Sul do Brasil e uma das maiores do país.

A vista é maravilhosa. A natureza privilegia aqueles que chegam até o local com um espetáculo de rara beleza. O visitante encontra no local o Parque Municipal São Francisco da Esperança, criado pelo município de Guarapuava e que oferece aos turistas, trilhas para caminhadas e a vista panorâmica do salto.

Chegar até lá não é difícil. Você terá pela frente 46 quilômetros, saindo de Guarapuava, quarenta deles de estrada asfaltada em regular estado de conservação e outros 6 de terra batida. Mas é uma boa estrada. Se for de carro, aconselho a ter cuidado porque a estradinha é estreita e sinuosa. Não são raros os acidentes no percurso. Por isso, olho vivo e não force muito o acelerador.

Caso queira, pode procurar na cidade uma empresa especializada em receptivo turístico e contratar uma van com motorista. Dependendo do tamanho do grupo, pode sair mais em conta.

Não precisa se preocupar com alimentação. No Parque há uma lanchonete que serve alguns petiscos como pastéis e risólis (feitos na hora) além de porções. Tem água e cerveja e o atendimento é bem cordial. Leve dinheiro porque não há sinal de celular, por isso pagar com cartão está fora de questão.

Se não tiver um guia que possa te explicar como proceder ao chegar ao Parque, aviso: siga pela trilha da direita (cuja subida é leve) e retorne pela trilha da esquerda. Se fizer o contrário, vai ter pela frente uma subida bem íngreme. Tanto por um lado como pelo outro, encontrará também no caminho o Salto dos Cavalheiros.  É mais uma corredeira, com cerca de 12 metros de altura. Seu nome é uma homenagem à família Cavalheiros, que estava entre os primeiros moradores da região. Nesta queda há a possibilidade de nadar, desde que seja no verão, porque no inverno a água é muito gelada. Se você não se importa, fique à vontade para limpar as impurezas da alma numa água límpida e até certo ponto tranqüila. Logo à frente estará a queda São Francisco.

Ah, você também pode pegar uma trilha que leva à base da cachoeira. Mas esteja preparado fisicamente. São pelo menos duas horas e meia de descida e outras três prá subir. Pode ter certeza de que se você puder fazer esse trajeto, não vai se arrepender. Se vista de cima a Cachoeira é maravilhosa, vista de sua base então é simplesmente sen-sa-cio-nal!!!!

Outra lembrança: preserve a natureza. Por favor, não deixe lixo nas trilhas e na mata. Leve saco de lixo para trazer as sobras do que consumir no local.

 

Como Chegar

De Curitiba a Guarapuava são cerca de  255 quilômetros. Uma vez na cidade, pegue a BR 277 como se estivesse retornando para a Capital. Ao chegar na Guará Chevrolet você entra a esquerda.

São 46 quilômetros de distância, dos quais seis em estrada de chão batido.

O funcionamento do Parque é das 8h às 17h30 e tem estacionamento (gratuito)

 

Investimentos em infraestrutura

A Secretaria de Turismo de Guarapuava tem um projeto para investir no Parque  Municipal São Francisco da Esperança. Mas depende da liberação de recursos por parte do Ministério do Turismo.

O projeto é audacioso. Além de prever melhorias na rodovia que leva até a Queda São Francisco, existe também a intenção de construir um teleférico unindo os dois lados do canyon. Seria um passeio a uma altura de cerca de 200 metros, passando sobre o rio São Francisco, que continua correndo a partir da base da cachoeira.

O secretário de Indústria, Comércio e Turismo Sandro Abdanur, destaca que esse é um dos projetos do setor. E as negociações para obtenção dos recursos, em Brasília, continuam.

 

Tagged with:     , ,

About the author /


Extra

Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Newsletter

ASSINE O EXTRA