Profissional de saúde, reveja seus conceitos

O trabalho em controle de infecção hospitalar e um pouco de vivência na área da saúde, me permitiu uma análise comportamental das pessoas em seu ambiente de trabalho. Esse texto vem como um desabafo, mas infelizmente é a realidade. Quem sabe você se identifique. Ou quem sabe a “carapuça lhe sirva”.

Porque algumas pessoas preferem criticar, ofender e até inventar mentiras umas sobre as outras? Porque as pessoas que mais “falam mal dos outros” são aquelas que mais “fazem coisas erradas”? Como pode pessoa com esse perfil estar na área da saúde?

Aprendi que o cuidar e o amor andam juntos. Eu acho que pra ser profissional de saúde precisamos incondicionalmente dar carinho, olhar no olho, dar inúmeros abraços, distribuir sorrisos, ter sensibilidade… Essa relação profissional/paciente, profissional/profissional é o que torna a enfermagem uma profissão ÚNICA. Ou pelo menos deveria tornar!

Mas esse amor também deveria contagiar nas escolas, nos escritórios, nas lojas, nas fábricas, etc. Com certeza teríamos um mundo muito melhor se as pessoas brigassem menos. Já vi cenas infelizes de briga por poder. Brigas que servem apenas para desunir classes profissionais, para afastar as pessoas.

Você reclama ser desvalorizado, mas critica sua própria profissão, desmerece seus colegas, fala mal da instituição que trabalha, entra em uma concorrência “boba”, diz que é “o melhor” de todos…e nem suas mãos você lava depois de pegar no pus, no sangue, no catarro, ou em qualquer outro fluído corporal. Minha opinião é que os profissionais deveriam preocupar-se com seu “próprio nariz”, e antes de “falar tanto”, analisar sua própria postura e começar a rever seus conceitos.

Enquanto controle de infecção, tecnicamente, existem normativas que exigem a higienização correta das mãos, a utilização de equipamentos de proteção individual, e proibição de alimentação dentro dos setores…

Gostaria de te lembrar, que quando você não respeita essas normas, você infringe princípios técnicos, éticos e legais, prejudicando o paciente (nosso principal foco), carregando microorganismos entre um indivíduo e outro, o que chamamos de infecção cruzada. Se nem isso você faz…mais uma vez repito: “Reveja seus conceitos!”

Não estou dizendo que desconheço a realidade. Sei dos baixos salários frente ao tamanho da responsabilidade, da necessidade de trabalhar em vários empregos, dá sobrecarga de trabalho, do nível de estresse ao qual o profissional está diariamente submetido… Mas enfermagem é uma opção!

About the author /


Extra

Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Newsletter

ASSINE O EXTRA