Dupla sertaneja de Guarapuava sonha com o estrelato

Lucas e Guilherme dão os primeiros na estrada para o sucesso

Como todo músico (ou quase todo) do interior, eles têm o sertanejo na raiz de sua infância. Desde pequenos Lucas Caetano (16) e Guilherme Rodrigues (17), já davam indícios de que cantar e tocar seria um estilo de vida.

Como não tinham suporte para começar nesse caminho, a melhor oportunidade surgiu dentro da igreja. Os dois participam de uma comunidade católica, aqui na cidade, a Divino Espírito Santo, que fica na Vila Bela. Foi ali que se conheceram e, começaram a tocar juntos.

De acordo com a dupla, no início se reuniam apenas por brincadeira, nas reuniões feitas em casas de amigos, comendo pizza e tomando coca-cola, tudo sem pensar na real possibilidade de um dia se tornar uma dupla sertaneja. “Ah nós sempre tocamos juntos na igreja e, depois íamos para minha casa ou a casa do Lucas comer pizza e ficar tocando um pouquinho”, conta o gaiteiro e primeira voz Guilherme.

(Fotos: Elisandra Carraro/Jornal Extra) Lucas e Guilherme formaram a dupla depois de um encontro musical em uma igreja

Os meninos além de tocarem e cantarem, também são compositores. Juntos eles escreveram a música: “Meu defeito é te amar” uma mistura de sertanejo com elementos de vanera, por conta da utilização da gaita em seu refrão. “Uma vez eu fui na casa do Guilherme e, ele estava tocando uma música do Henrique e Juliano chamada “Cuida bem dela”, daí ele disse: vamos escrever uma música?

Então começamos o trabalho”, comenta o violonista e segunda voz Lucas. “Eu comecei a folhear meu caderno e encontrei um pedaço de uma música que já vinha escrevendo, então disse para o Lucas: vamos terminar ela, e aí saiu a “Meu defeito é te amar”, completa Guilherme.

A dupla Lucas e Guilherme, como são chamados, ainda está dando os primeiros passos rumo na uma carreira. Os dois já tocam em outras bandas, mas agora pretendem dar continuidade a esse trabalho e divulgar a nova canção, trabalhando sempre para que mais composições surjam. “Devemos ter mais umas quatro músicas que escrevemos na brincadeira, mas essas ainda não tem nome”, diz Guilherme.

Além de cantores e músicos, meninos também são compositores 

As influências vão desde os clássicos do sertanejo de raiz: Sérgio Reis, Milionário e José Rico, Chitãozinho e Xororó, até grandes nomes do sertanejo universitário: Tião Carreiro e Capataz, Gustavo Lima, Henrique e Juliano, Cristiano Araújo etc.

Mas nem tudo sempre foi um mar de rosas, para chegar até o sucesso ou ir a busca dele, o caminho é árduo, sobretudo num ritmo/estilo musical que explode pelo país. A concorrência é grande, o espaço é pequeno e, só os grandes talentos sobrevivem.

“Aqui na nossa cidade tem muito pouco espaço porque muita gente toca também. Se não tiver um padrinho que leve a gente adiante, não vai muito longe”, declara Guilherme. “É só pelo amor a música que a gente passa por certas situações. Uma vez tocamos quatro horas num show para uma quermesse da igreja e, no final ganhamos apenas uma garrafa de água”, conta Lucas.

About the author /


Extra

Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Newsletter

ASSINE O EXTRA