Contra retrospecto, Guarapuava Futsal tenta título no torneio mais tradicional do país

A partir desta terça-feira (24), o Poker/Óleo Leve/Guarapuava Futsal tentará um feito que, embora não seja inédito, tem sem mostrado raro na trajetória do futsal paranaense: o título da Divisão Especial da Taça Brasil de Clubes.

Nas 41 edições do principal torneio do salonismo brasileiro, foram apenas dois títulos para o Paraná. Nos anos de 1993 e 1994, a Inpacel, de Arapoti, conseguiu o feito com um time que tinha a base da Seleção Brasileira, com craques como Manoel Tobias, Ortiz, Vander, Serginho e Fininho.

De lá para cá, as equipes paranaenses tem sido meras coadjuvantes na competição. A última vez que um time do Paraná chegou entre os quatro melhores foi em 2009, com o Cascavel Futsal, que também foi sede da competição. Ser sede do torneio, inclusive, tem se mostrado em um fator importante. O atual campeão, por exemplo, é o Crateús, do Ceará, que sediou a competição no ano passado.

Mas voltando ao desempenho dos paranaenses, nas últimas cinco edições da Taça Brasil, as equipes se limitaram a lutar contra o rebaixamento. Inclusive o Guarapuava, em 2011, na cidade de Orlândia-SP, que teve uma campanha bem modesta, marcando apenas um ponto nos três jogos da primeira fase.

Reverter este quadro seria muito expressivo para o time guarapuavano e para o futsal paranaense. Significaria entrar de vez para o rol das grandes equipes do futsal brasileiro e recolocar o Paraná em evidência no cenário nacional.

A tarefa, porém, se mostra complicada, ainda mais ao analisar os adversários. Na primeira fase, por exemplo, o time paranaense enfrentará o Futsal Brasil Kirin, de Sorocaba-SP, equipe dos alas Jamur (que brilhou em Guarapuava no ano passado) e Falcão (que está em busca de seu oitavo título na Taça Brasil).

Outro adversário difícil na primeira fase será a Krona/Joinville-SC, time que conta, entre outros, com Danilo Baron, outro atleta que foi muito bem em Guarapuava, no ano de 2014. Isso sem falar do Jaraguá Futsal (que está no grupo B), que pela força de seu elenco e por jogar em casa, já entra na competição como um dos principais favoritos ao título.

Mesmo os adversários mais modestos devem ser encarados com muita cautela. É o caso do Moita Bonita-SE (adversário da estreia do Guarapuava, às 15 horas, na Arena Jaraguá), que em 2013, chegou até o final da Superliga Futsal. Como não disputará a Liga Futsal, esta será a principal competição do calendário do time sergipano, que deve vir com muito foco e bastante motivado.

Por outro lado, como observado anteriormente, zebras também costumam aparecer na história da Taça Brasil. O título do Crateús-CE, no ano passado, é um exemplo disso. Além do mais, equipes com portes técnicos parecidos com o do Guarapuava Futsal, conquistaram a Taça Brasil recentemente. Em 2013, foi o Atlântico Erechim-RS e em 2012, o Minas Tênis Clube. Ou seja, embora difícil, é possível sonhar com uma façanha que reposicionaria o clube e o estado dentro do futsal brasileiro.

About the author /


Extra

Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Newsletter

ASSINE O EXTRA