Banheiros públicos, de Guarapuava, estão em situação de abandono

População que precisa dos sanitários é quem mais sofre com o descaso da prefeitura

A reportagem do Extra, atendendo a solicitação de um morador, que reclama das péssimas condições dos sanitários locais, foi até a Praça Juscelino Kubistchek de Oliveira (em frente a Unicentro), no bairro Santa Cruz, para verificar o estado de abandono do banheiro que há ali.

A reclamação, por parte de acadêmicos, comerciantes e moradores próximos, é a de que o único banheiro público, existente no local, está, totalmente, abandonado e sem as mínimas condições de higiene e conservação das suas instalações.
(Foto: Luca Soares / Jornal Extra) Banheiro que a prefeitura diz estar desativado, é utilizado diariamente

Fato. O banheiro está em péssimaas condições de uso. 'O que está em jogo aqui, meu amigo, é o bem estar da população ordeira, trabalhadora e cumpridora dos seus deveres para com a prefeitura municipal', diz um comerciante que não quis se identificar.

Para um professor da uiversidade, as imagens mostram o descaso da Prefeitura de Guarapuava com a preservação não só do banheiro, mas da saúde e da dignidade das populações local e flutuante, já que a universidade recebe pessoas de várias partes do Brasil e, algumas vezes, do mundo.

'É uma vergonha, para nós, ter um banheiro como esse diante de nossos olhos. Diante dos olhos de nossos convidados, que vem até a Unicentro para um evento, ou outro', desabafa o professor
.
O velho mestre, que por motivos 'profissionais' pediu para não ter o nome divulgado, tem razão. O único banheiro público, existente nas proximidades, encontra-se totalmente abandonado pela prefeitura, o qual, de longe, percebe-se que há muito tempo não é feita nenhuma manutenção periódica.

Essa falta de maunutenção, aliada a falta de higiene e de fiscalização está gerando uma situação de humilhação, desconforto, insegurança e grande risco de contração de doenças infectocontagiosas, nos frequentadores do local, que sem terem outra alternativa, se vêem obrigados a utilizarem o referido banheiro abandonado.

Para esse banheiro em questão, existe 'uma luz'. A prefeitura de Guarapuava e a Unicentro assinaram o protocolo de intenções que  repassa à universidade a responsabilidade pela gestão e conservação da praça Juscelino Kubistchek de Oliveira.

Isso quer dizer que a universidade, então, passará a cuidar do banheiro também? Certo? Não é o que pensa o professor. 'A administração da Unicentro não cuida nem dos banheiros dela, vai cuidar do banheiro dos outros', questiona.

É esperar para ver. O fato é que não se trata, apenas, de um único banheiro. Nossa equipe resolveu verificar como anda a conservação de outros locais públicos, como a rodoviária, o Parque do Lago e a Praça da Fé, e a situação quase que se repete. A única coisa feita, com alguma regularidade, nesses locais, é a pouca limpeza.

Dentre as irregularidades apresentadas, as que mais chamam a atenção são o mal odor exalado; a falta de iluminação interna; a falta de fechaduras nas portas, a falta de portas nos boxes do banheiro para cadeirante; a falta de água para escoamento da urina; a falta de vidros; paredes pichadas e algumas caindo aos pedaços, entre outras.

Outra irregularidade importante é a falta de uma área, pequena que seja, para ser utilizada por um funcionário permanente da prefeitura. A presença constante desse funcionário, como bem lembraram os moradores do bairro Santa Cruz, dentro do banheiro, seria importante para que o mesmo possa fazer a limpeza constante e a segurança do patrimônio.

Não há necessidade de ter uma empresa de segurança privada, paga com o dinheiro do contribuinte, para, apenas, proteger o patrimônio de eventuais roubos ou saques. Não há o que roubar.

A população da cidade, principalmente as pessoas que moram em bairros mais longínquos, quando precisam vir para o centro da cidade, por um motivo ou outro, sem falar naquelas que saem para o puro lazer, tem todo o direito de utilizar um banheiro público que tenha as condições necessárias de estrutura e higiene.

Não é o que acontece. O trabalho, o estudo, ou mesmo o simples passeio, 'naquela hora', ficam comprometidos. Os maiores prejudicados, com esse descaso, são as crianças, idosos e principalmente as mulheres, que não têm o mínimo de respeito, por parte do poder público.

Em nota, a prefeitura esclarece que:

-O Parque do Lago e Praça da Fé têm, diariamente, segurança e limpeza, assim como os banheiros da Rodoviária.
– A segurança não é feita por empresa terceirizada.
– O banheiro da Praça da Unicentro está desativado e não há previsão de reformas neste ano.
– Não há previsão de construção de novos banheiros em locais públicos.

About the author /


Extra

Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Newsletter

ASSINE O EXTRA