Campanha 16 dias de ativismo reforça a necessidade de combater a violência contra a mulher

Foto: Ilustrativa/Brasil Diário

Com uma programação voltada a todos os públicos, o objetivo é sensibilizar a população e promover o diálogo acerca da violência impulsionada por diferenças de gênero

A Campanha 16 dias de Ativismo pelo Fim da Violência de Gênero 2017 será realizada entre 25 deste mês e 08 de dezembro. Com uma programação voltada a todos os públicos, o objetivo das organizadoras é sensibilizar a população e promover o diálogo acerca da violência impulsionada por diferenças de gênero.

“Combater a violência de gênero é combater toda forma de discriminação, limitação e submissão provocada pela diferença de gênero. O fato de eu ser do gênero feminino não pode ser limitante de acesso a trabalho, a direitos, à vida segura com liberdade de ir e vir. Não pode ser motivação de tentativa de controle, violência e submissão. Combater a violência de gênero é discutir que os seres humanos têm direito à vida e à liberdade independente do seu gênero”, ressalta a secretária de Políticas Públicas para as Mulheres, Priscila Schran.

Os 16 dias de Ativismo pelo Fim da Violência de Gênero teve início na República Dominicana há mais de 20 anos e atualmente acontece concomitantemente em cerca de 140 países. Em Guarapuava, o evento acontece há 5 anos, sendo coordenado pela Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres.

Ao longo da campanha, teremos mobilização, rodas de conversa, palestras, formações, festa, blitz e diversas atividades para atingir o maior número de pessoas. “Vamos conversar com gestantes sobre as violências na gestação, no parto e a violência doméstica; com adolescentes, sobre o assédio e relacionamentos abusivos; com as mulheres agricultoras, sobre o acesso aos direitos trabalhistas e previdenciários; com a comunidade acadêmica, sobre o combate ao assédio sexual e as formas de denunciar; com os profissionais da saúde, sobre o atendimento humanizado e a notificação de violências e ainda o lançamento de matérias de comunicação para que a problemática das violências contra as mulheres sejam trabalhadas nas escolas”, especifica.

Segundo a secretária, a maioria das atividades é voltada ao combate à violência contra as mulheres, até porque existem diversos movimentos e instituições engajados na causa. “Este ano, vamos envolver os homens na Campanha do Laço Branco, realizada em todo o Brasil, no dia 06 de dezembro. Pretendemos mobilizar 500 homens pelo fim da violência de gênero nas ruas, empresas, órgãos públicos, universidades e faculdades. Falar com os homens sobre a violência de gênero é desconstruir o machismo que também mata muitos homens”, esclarece.

Para avançar no debate e mobilização pelo fim da violência contra a população LGBT, no dia 08 de dezembro, será realizada uma formação sobre o tema para as Redes de Enfrentamento à Violência. “É uma oportunidade de falar com a Polícia Militar, Delegacia da Mulher, Poder Judiciário, secretarias de Saúde, de Educação e de Assistência, instituições de ensino, Defensoria Pública e outras instituições sobre o tema”, finaliza a secretária.

Programação

25/11 (sábado) – Dia Internacional de Combate à Violência da Mulher

Mobilização pelo Fim da Violência contra as Mulheres

Local: Praça 9 de dezembro

Hora: 9 às 12h

Dia de esquecer um livro: Que tal espalharmos livros que contribuam com o empoderamento das mulheres?

27/11 – Gestação sem violência: roda de conversa com gestantes

Local: UBS Colibri

Hora: 14h

Roda de conversa sobreviolência doméstica intrafamiliar

Local: APAE

Hora: 14h

28/11 – A informação como fator decisivo na conscientização e no combate a violência contra a mulher

Local: Mini-auditório da Unicentro

Hora: 9 às 12h/ 19 às 22h

29/11 – Instrutivo sobre Notificação de violência

Local: Instituto Virmond

Hora: 13h30

30/11 – Assédio na universidade: como identificar e combater

Local: Mini-auditório da Unicentro

Hora: 19 às 22h

1º/12 – Dia de festa e alegria para as mulheres

Local: Ginásio Santa Terezinha

Hora: 14h

04/12 – Políticas públicas para as mulheres e inserção das trabalhadoras rurais na previdência social, serviços, benefícios e formas de contribuição

Local: Secretaria de Agricultura e Turismo

Hora:13h30

05/12: Mobilização e combate à violência contra a mulher

Local: Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social

Hora: 8h

Ações de mobilização nos territórios

Local: Cras/ Creas e equipes volantes

Hora: 13h

Apresentação da Campanha do Laço Branco

Local: Câmara de Vereadores

Hora: 18h

06/12 – Rodas de conversa

Local: Colégio Estadual Padre Chagas

Hora: 7h30

Dia do Laço Branco – Homens pelo fim da violência contra as mulheres

Local: Órgãos públicos e privados

Hora: 8 às 17h

Blitz do Laço Branco

Local: Centro

Hora: 13h

Roda de conversa com os homens autores de violência: “Violência contra mulher também é problema seu”

Local: Patronato (Antigo Fórum)

Hora: 19h

08/12 – Os direitos e o atendimento à população LGBTTI: formação para as Rede de Enfrentamento à violência

Local: Secretaria de Políticas para as Mulheres

Hora: 8h30

O combate à violência doméstica já começa na adolescência: roda de conversa sobre assedio e relacionamentos abusivos

Local: Colégio Estadual Profª Dulce Maschio (Xarquinho)

Hora: 14h​

Tagged with:     , , ,

About the author /


Extra

Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Newsletter

ASSINE O EXTRA