Profissionais da saúde analisam vacinação contra dengue e discutem estratégias

Profissionais de saúde que estiveram envolvidos com a campanha de vacinação contra a dengue no Paraná, realizada entre 13 de agosto e 30 de setembro, participam de um seminário em Curitiba. O objetivo é analisar os resultados alcançados na primeira etapa e discutir as estratégias para a aplicação das duas próximas doses, em março e setembro de 2017.

O diretor-geral da secretaria estadual da Saúde, Sezifredo Paz, agradeceu o empenho das equipes dos 30 municípios selecionados para receber a vacina. “Vocês estão fazendo história, assim como na década de 80 a saúde pública fez com as primeiras campanhas contra a pólio, que hoje está erradicada no mundo graças à estratégia de levar a vacina até as pessoas e não esperar que elas busquem a imunização nas Unidades de Saúde”, disse.

“Mesmo com todas as tecnologias atuais, logística estruturada e estratégias inovadoras de comunicação, fazer uma campanha de vacinação pioneira é um grande desafio”, alertou Sezifredo. “Mostramos a capacidade de encarar o desafio e o mundo acompanha o monitoramento dos resultados. Esse trabalho será base para futuras campanhas de imunização contra a dengue, não só no Paraná como no Brasil todo e em outros países”, finalizou.

Segundo a superintendente de Vigilância em Saúde, Cleide de Oliveira, a introdução da vacina contra a dengue marca uma mudança de enfrentamento da doença. “O controle do mosquito é uma tarefa que não deve ser interrompida, principalmente porque o Aedes aegypti transmite outras doenças. Mas com a imunização, podemos transformar a dengue em uma doença imunoprevinível e isso não pode ser ignorado”, ressaltou.

Cleide enfatizou que a Secretaria da Saúde vai apoiar os municípios a estabelecer novas formas para atingir as metas de vacinação. “O público jovem não está habituado a frequentar unidades de saúde e por isso a estratégia de montar equipes volantes deverá ser intensificada”, disse ela.

EXEMPLO – A experiência de sucesso de Paranaguá, que vacinou mais de 55 mil pessoas de 9 a 44 anos, servirá de exemplo para os demais municípios. O Governo do Estado montou equipes com servidores estaduais em parceria com o município e com o Centro Educacional Mena Barreto, o que alavancou o número de doses aplicadas.

As equipes foram em busca do público-alvo de casa em casa, em universidades, empresas, igrejas e no comércio local. Com isso, 60% das pessoas que tinham direito à vacina foram imunizadas.

PRÓXIMAS ETAPAS – As pessoas que receberam a primeira dose da vacina neste ano deverão voltar às unidades de saúde para a segunda dose a partir de 3 de março de 2017. A secretaria vai enviar mensagem por SMS para alertar as pessoas cadastradas sobre a segunda dose.

A terceira dose será aplicada em setembro. As pessoas que fazem parte do público-alvo definido para receber a vacina e não o fizeram em 2016, poderão iniciar o esquema vacinal em março. Em 28 municípios podem ser vacinadas pessoas de 15 a 27 anos. Em Paranaguá (Litoral) e Assai (região Norte), o público alvo permanece de 9 a 44 anos.

Com: AEN

Tagged with:     , , ,

About the author /


Extra

Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Newsletter

ASSINE O EXTRA