Mofo no inverno, o inimigo dos alérgicos

Por causa do frio e da umidade do inverno, é comum o aparecimento de mofo e bolor. Os fungos, que atacam principalmente as paredes, fazem muito mal à saúde. Mas a notícia é boa: escolha da tinta pode criar um ambiente mais saudável

No inverno, é comum a casa que permanece fechada o dia todo ou a que não recebe a incidência da luz do sol, ficar com cheiro de mofo. Como não ocorre circulação de ar e a umidade não tem como escapar, o odor aparece. Nessa mesma época, outro inimigo dos alérgicos também aparece. O bolor é outro tipo de fungo que pode crescer nas paredes. Ele é caracterizado por manchas que podem se espalhar rapidamente se não forem tratadas.

Diferente do que a maioria pensa, o mofo e o bolor não são exatamente a mesma coisa. Os dois são causados por fungos, mas enquanto o bolor apenas infecta os objetos, o mofo corrói o material afetado. O primeiro, em relevo, fica em tonalidade acinzentada e pode ser facilmente removido com pano úmido. Já o segundo deixa pontos pretos mais difíceis de serem retirados, principalmente em objetos fibrosos e tecidos.

Doenças

De acordo com o médico infectologista Caio Rosenthal, o fungo e a poeira agem como um gatilho, desencadeando reações alérgicas. “Os agentes entram pelas vias aéreas respiratórias quando o ar é inalado. Os pelos e o muco dessas regiões servem de proteção, filtro, aquecedor e umidificador do ar. Porém, quando os fungos encontram uma situação favorável, como a baixa umidade, no rosto ou nos pulmões, acabam desenvolvendo doenças”, explicou.

De acordo com o médico, quando o mofo e o bolor estão presentes e poluem o ambiente, a primeira atitude do organismo é expulsar os invasores. Mas, se a barreira da pele e das mucosas não funcionar, os anticorpos e as células entram em ação. “É por isso que a pessoa com alergia costuma tossir, espirrar ou ter coriza. Mas, se o corpo não conseguir eliminar esses agentes, o pulmão pode ser atacado e iniciar uma pneumonia, por exemplo”, disse.

Outro problema comum é rinite, que atinge cerca de 30% a 40% da população mundial e também é comum confundi-la com gripe ou resfriado.

Tintas

Mas, como prevenir é melhor que remediar, os especialistas indicam as tinta antimofo. Este material, que pode ser usado na casa toda, é uma boa indicação para prevenir s fungos.

Yan Padilha é vendedor em uma loja de tintas em Guarapuava. De acordo com ele, o material antimofo evita o crescimento de fungos e algas que podem manchar as paredes e é mais barata e duradoura, além de ter a vantagem de poder ser usada em paredes externas. “Essas tintas estão a bastante tempo no mercado e o preço compensa, pois evita os problemas de saúde causados pelo mofo e bolor. Hoje uma lata com 900ml custa 28 reais”, explica.

Já a tinta antibacteriana pode reduzir até 99% dos microorganismos, mas dura menos e é mais indicada para uso em paredes internas. Segundo Yan, o produto combate em até 5 vezes o problema com fungos e bactérias. “Muitas vezes os problemas causados por essas bactérias acabam saindo caro. Por isso o indicado é investir nas tintas, que custam o mesmo preço de latas normais”, conta.

Cuidados

Além das tintas, é importante observar as peças da casa. Na cozinha, por exemplo, de acordo com o médico Caio Rosenthal, pode ocorrer contaminação cruzada na bancada da pia. Isso pode causar uma infecção gastrointestinal. “Nesse caso, é fundamental optar por revestimentos sem poros, onde o alimento e a sujeira não consigam se acumular”, esclareceu.

Os pisos também merecem atenção porque, dependendo do material, podem piorar o quadro de pessoas que têm alergia ou doenças respiratórias. Por exemplo, o carpete é o pior revestimento porque pode concentrar ácaros que causam risco para a saúde. Em relação aos tapetes, de maneira geral, é recomendado optar sempre pelos laváveis, como os de nylon e polipropileno, um tipo de plástico.

Os banheiros também podem ser um problema, se estiverem mal ventilados, já que acumulam umidade e podem favorecer a proliferação de bactérias e fungos causadoras do mofo. Por isso, é essencial que o chuveiro esteja perto de uma janela e que ela fique aberta durante e depois do banho. As janelas, inclusive, são importantes na casa porque são as responsáveis pela iluminação e ventilação do ambiente.

Em relação à limpeza, existem dois alertas importantes – o primeiro é não confiar no aspirador ou na vassoura, especialmente se a família tiver bebês que engatinham, pessoas alérgicas ou com problemas respiratórios. Isso porque, ao usar esses dois utensílios, a sujeira pode subir e fazer mal para a saúde. Nesse caso, o pano úmido é a melhor opção.

O outro alerta vai para a limpeza da cerâmica – ao lavá-la, o rejunte encharca e leva muito tempo para secar, ou seja, antes que seque, a pessoa já lavou de novo. Porém, isso é um problema porque quanto mais úmido e molhado, maior é a tendência do revestimento desenvolver uma espécie de mofo, que deixa mancha. Por isso, mais uma vez, a melhor opção é usar um pano úmido ou até mesmo uma tinta antimofo e antibacteriana.

Tagged with:     , , , , ,

About the author /


Extra

Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Newsletter

ASSINE O EXTRA