Doar, um ato pela vida

Foto: Noeli Almeida

As doações de leite humano feitas ao hospital São Vicente de Paulo salvam vidas de bebês todos os dias

Compartilhar é uma ação que tem origem no amor. A amamentação é o primeiro contato após o nascimento que estabelece o maior laço emocional entre a mãe e o bebê, mas nem sempre esse momento acontece naturalmente e com tanta rapidez.  O nascimento prematuro é um dos fatos que mais dificulta esse processo tão esperando e importante para a vida do recém-nascido.

O leite materno é um alimento insubstituível na alimentação do bebê, é rico em água, vitaminas, proteínas, gorduras e outros nutrientes essenciais para o desenvolvimento e proteção do recém-nascido nos primeiros meses de vida. A orientação feita pelo Ministério da Saúde e a Organização Mundial de Saúde (OMS) é de que as mães alimentem seus filhos até o sexto mês de vida somente com o leite materno.

Em Guarapuava, o Banco de Leite Materno do Hospital São Vicente de Paulo, desenvolve o trabalho de acompanhamento com os recém-nascidos da UTI neonatal da instituição e também atende o Instituto Virmond, segundo a coordenadora do setor, Franciele Boaria, o leite humano recebido pelo banco é destinado às crianças que por algum motivo não podem ser amamentados pelas mães logo ao nascer. “O leite humano é coletado com as mães que se disponibilizam em ajudar com o excedente de leite que elas têm”.

De acordo com a coordenadora, o Banco de Leite Humano do Hospital São Vicente de Paulo tem uma alta demanda e não consegue suprir as necessidades para ampliar os atendimentos que estão sendo priorizados na UTI neonatal da instituição, o espaço é reservado para os bebês prematuros que necessitam de maiores cuidados.

Atualmente, são doados em média 40 litros de leite materno, quando o ideal, segundo a coordenadora, seriam 100 litros. Para se ter uma ideia da importância das doações, cada litro de leite materno consegue alimentar dez recém-nascidos. Podem ser doadoras as mães que cumpriram todos os requisitos do pré-natal e que não estejam fazendo uso de medicamentos.

Franciele explica que as doações podem ser feitas semanalmente e existe uma equipe responsável para orientar as mães interessadas em doar. “ A mãe pode ligar e entrar em contato conosco, nós agendamos uma visita no domicílio e fazemos o cadastro. Levamos o kit para a coleta e efetuamos uma visita semanalmente. Desta forma fica mais confortável para a mãe que não precisa se deslocar até o banco de leite. Ela vai fazer essa coleta no melhor momento para ela e não existe um volume obrigatório. O que a mãe conseguir doar já vai ajudar bastante”.

Com a chegada do frio o número de doações diminui e o atendimento acaba sendo prejudicado, a coordenadora deixa um alerta. “Sempre estamos precisando de doações, a gente não está conseguindo atingir cem por cento da demanda dos hospitais, precisamos da ajuda das mães. É importante ressaltar, a demanda da UTI é grande e permanente. Nós sempre temos crianças internadas precisando do leite materno”.

Além dos atendimentos prestados aos recém-nascidos, a equipe também desenvolve trabalhos de orientação para as mães que possuem dúvidas em relação à amamentação. O Banco de Leite de Guarapuava está localizado em anexo ao Hospital São Vicente e o telefone para agendamento é o (42) 3035-8374.

 

About the author /


Extra

Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Newsletter

ASSINE O EXTRA