“Isso já é passado”, diz Napoleão sobre aumento de salários

Nas últimas semanas, tramitaram diversas discussões a respeito do aumento de 9,09% no subsídio dos vereadores da Câmara de Guarapuava. Para sanar de vez todas as dúvidas dos guarapuavanos, o presidente da casa, João Napoleão, recebeu pela primeira vez um meio de comunicação para comentar o projeto. Além disso, o vereador falou sobre a pressão popular e o afastamento de servidores municipais e vereadores. Confira o que disse o presidente da câmara na matéria a seguir, completa e exclusiva, produzido pelo Extra.


JORNAL EXTRA GUARAPUAVA – Mesmo em meio a uma crise no país, o senhor teve posicionamento a favor em relação ao aumento de salário para os vereadores. Por quê?

JOÃO NAPOLEÃO – Não sou a favor de aumentar salários. Quem fala que queremos aumentar, fala sem conhecimento. O que propusemos foi uma reposição da inflação, que é um direito de todas as classes. Também temos que acabar com a demagogia do político não poder ter salário. Ele pode. O que não sou contra são os excessos, como acontece nas assembléias do estado ou na câmara federal. Os deputados estaduais têm salários de R$ 25 mil, além de verbas de gabinete e despesas pessoais. Isso para mim é excesso e quanto a isso eu sou contra. Então, nós temos que estar atentos a isso e quanto aos políticos que desviam ou angariam fundos por fora.

 

JORNAL EXTRA – Então os trabalhadores em geral também merecem um reajuste?

JOÃO NAPOLEÃO – Todos têm que ganhar bem. Os professores têm que ganhar bem, os médicos. Enfim, todos trabalhadores tem que ganhar bem enquanto exercem seus cargos. Aliás, nós estamos defasados no salário. Os vereadores têm direito de 50% de um salário de deputado estadual e hoje estamos com 30%. O nosso subsídio poderia, legalmente, chegar a R$ 12 mil, mas é R$ 9 mil. Está abaixo. Mas nós não vamos aumentar.

JORNAL EXTRA – Então o senhor garante que não haverá aumento?

JOÃO NAPOLEÃO – Não vai ter aumento e nem reposição. Isso já é passado. Nós vamos pensar em uma forma ainda mais firme de continuarmos economizando na câmara municipal e cumprindo nosso papel de legislar e de fiscalizar.

 

JORNAL EXTRA – A pressão popular foi fundamental na decisão de voltar atrás?

JOÃO NAPOLEÃO – É importante que a população se manifeste e que as entidades dêem sua opinião. Isso é importante. E eu fico feliz com a atitude. Isso é democracia. É o direito de expor os pensamentos. E nós, como políticos, devemos levar em consideração aqueles que pagam seus impostos.

 

JORNAL EXTRA – O trabalho exercido na câmara é um dos motivos pelo que o senhor defendia o reajuste. Quais ações são realizadas na casa?

JOÃO NAPOLEÃO – Como presidente eu tenho a dedicação exclusiva ao legislativo, onde nós temos perto de 100 funcionários entre efetivos e comissionados. Além dos vereadores que são 21. Embora estejamos com 18. Mas é um trabalho bastante intenso. É de segunda a sexta, até sábado e domingo de vez em quando.

 

JORNAL EXTRA – Poucas vezes, durante o trâmite de reajuste de salário, o senhor falou com a mídia. Por quê?

JOÃO NAPOLEÃO – É um momento de cautela, por isso me mantive calado, quieto. Não se tem muito que falar. Mas enfim, a vida de político é assim. O importante é que iremos terminar 2016 com uma devolução no valor de R$ 3 milhões ao executivo. Estamos fazendo a nossa parte, que é o fruto de um comprometimento com a coisa pública.

 

JORNAL EXTRA – Na última segunda, a denúncia contra três vereadores e três servidores municipais foi aceita pela justiça. Qual sua opinião sobre o caso?

JOÃO NAPOLEÃO – Eles serão ouvidos e irão colocar a forma como trabalhavam. O fato é que nós somos uma câmara tão antiga que traz resquícios de uma cultura em geral de resolver problemas na câmara com o vereador ou seu assessor. O fato é que nós mudando isso de forma gradativa. Já não se faz mais assistencialismo. O problema é que se chega alguém e fala que um familiar está em outra cidade com um problema de saúde sério e você tem condições de ajudar, muitos colocam a mão no bolso e ajudam. Não porque se está atrás de voto, mas porque você é um ser humano. O fato é que a lei diz que não pode. Não se faz mais isso. Acredito que se nossos colegas fizeram errado, fizeram até sem conhecimento. Deram continuidade a algo que vinha se fazendo a mais de dois séculos. Mudamos esse conceito porque, como somos uma casa de leis, temos que zelar e prezar por essas leis.

 

JORNAL EXTRA – Após o ocorrido em relação ao reajuste de salários, a população se diz revoltada com a câmara. Qual sua mensagem para os guarapuavanos?

JOÃO NAPOLEÃO – Nós continuamos com o compromisso de poder continuar trabalhando e cuidando da coisa pública e fiscalizando o executivo. Quero dizer que se fomos mal interpretados ou mal entendidos, pedimos desculpa. Espero realmente que a comunidade nos entenda, porque não quisemos afrontar as entidades, muito menos o povo de Guarapuava, que independente de qualquer coisa, me trouxe aqui por três mandatos. Quero dizer que o povo pode confiar que estamos aqui para fazer nosso trabalho com seriedade, determinação e responsabilidade. E se erramos é porque mais do que vereadores, nós somos também seres humanos.

 

Tagged with:     ,

About the author /


Extra

Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Newsletter

ASSINE O EXTRA