Cantu registra 26 mortes violentas no 1º semestre deste ano

Dados são da  Secretaria da Segurança Pública do Paraná e foram divulgados nesta semana

 

O Paraná registrou nos primeiros seis meses de 2017 o menor número de homicídio dos últimos dez anos para o período, com 1.041 casos. Os dados são da Coordenadoria de Análise e Planejamento Estratégico (Cape) da Secretaria da Segurança Pública, que iniciou o levantamento em 2007.

Desde o início do trabalho estatístico, o menor número registrado era o de 2015, com 1.222 casos. Em relação ao mesmo período do ano passado, quando ocorreram 1.268 mortes, a queda foi de 17,9%, o que representa 227 assassinatos a menos.

O secretário da Segurança Pública, Wagner Mesquita, afirma que a estatística comprova uma tendência de queda contínua neste tipo de crime. “Esse resultado é fruto dos investimentos do Governo do Estado e do trabalho unido das forças de segurança. O índice já vem em sucessivas quedas desde 2010, quando o governo estadual passou a fazer investimentos focados em repressão a homicídios”, ressaltou Mesquita.

 

ÁREAS INTEGRADAS

Este ano, das 23 Áreas Integradas e Segurança Pública (Aisps), nas quais o Paraná é dividido para fins administrativos, 16 apresentaram redução. A mais expressiva foi na região de Rolândia, com uma queda de 58,06% nos homicídios dolosos: de 31 para 13 mortes.

 

CANTUQUIRIGUAÇU

Entre os municípios que compõem a região da Cantuquiriguaçu, foram registradas 26 mortes violentas. 25 delas foram por homicídio doloso e uma por lesão corporal seguida de morte.

Segundo relatório da Secretaria da Segurança Pública e Administração Penitenciária do Paraná, no período que compreende de janeiro a junho deste ano, o mês de março foi o mais violento na região.

Isso porque, foram registrados sete homicídios dolosos e uma lesão corporal seguida de morte. Na sequência vem o mês de fevereiro, com seis homicídios dolosos, junho com cinco, janeiro com quatro e maio com dois casos. O único mês em que não houve morte violenta na região foi em abril.

Dos municípios, Ibema foi o que teve mais mortes violentas no período, sendo oito no total. Rio Bonito registrou quatro casos. Laranjeiras do Sul e Três Barras tiveram três casos cada de homicídio doloso, no entanto, em Laranjeiras houve um caso de lesão corporal com resultado em morte.

Guaraniaçu, Candói e Cantagalo tiveram dois casos de homicídio doloso cada e Palmital um. Os demais municípios não tiveram casos registrados, conforme mostra a tabela.

 

REDUÇÃO

O delegado-geral da Polícia Civil, Júlio Reis, enumera como fatores decisivos para a redução de homicídio em todo o Paraná a investigação de melhor qualidade, a criação de delegacias de homicídios em diversos locais, a estruturação da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa e ao trabalho preventivo da Polícia Militar. “Tivemos investimentos do Governo do Estado que fizeram com que alcançássemos essa importante redução nos crimes contra a vida”, afirmou Reis.

 

O QUE É HOMICÍDIO DOLOSO?

O homicídio doloso é quando uma pessoa mata outra intencionalmente. Este tipo de homicídio pode ser classificado como de dolo direto, ou seja, quando o indivíduo realmente deseja matar outra pessoa; ou dolo indireto, quando o indivíduo não tem o propósito de matar, mas é o responsável por organizar algum evento que causa a morte de alguém por consequência.

Tagged with:     , ,

About the author /


Extra

Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Newsletter

ASSINE O EXTRA