Unicentro além da sala de aula

Quem é acadêmico ou já foi provavelmente já deve ter ouvido algo do tipo: “é preciso viver a universidade”. Isso significa que entrar na sala de aula e ir embora não é o suficiente. Bom mesmo seria participar de eventos, discussões e ações que beneficiam a comunidade acadêmica. O fato é que agora dá quase para literalmente ‘viver na universidade’ – ou faculdade.

São tantos serviços básicos instalados nos blocos da Unicentro que fazer algumas atividades fora dela acaba se tornando obsoleto. Tem caixa eletrônico de banco, núcleos de apoio pedagógico, psicológico, jurídico e de todas as áreas que as graduações abrangem. Tem um quiosque para alimentação, estacionamento, livraria, biblioteca, bicicletário. Às vezes tem mostras de cinema, teatro, palestras, comédia stand up e até mesmo feiras com artesanato, guloseimas e outras coisas. A lista não acaba aqui, é que não temos espaço para descrever tudo que um acadêmico pode fazer nos corredores da Universidade – e portões à fora também, pois tem um ônibus da Pérola do Oeste chamado Unicentro que para na frente do prédio.

RU?

Quer mais? Nós também queremos, pois para viver a universidade só falta conseguir alimentar-se com um preço que o estudante pode pagar. Falamos do Restaurante Universitário (RU), fechado em meados de 2013 por irregularidades que colocavam em risco a sanidade do local. Desde então os acadêmicos precisam recorrer ao que estiver mais fácil. Nem sempre o mais saudável ou mais barato. O espaço que era ocupado pelo antigo restaurante insalubre agora abriga hora cadeiras, hora mesas, mas está sempre com uma cara nova, seja o que for que esteja depositado lá dentro. Isso que em junho de 2014 foi anunciada uma verba de R$ 70 mil para reformar o local. O problema é que mesmo com o dinheiro na conta, nenhuma das quatro tentativas de licitação para a reforma deram certo.

O diretor do Campus Santa Cruz, Ademir Fanfa Ribas, disse que assim que esta etapa avançar será licitada então a empresa do ramo alimentício que irá assumir o espaço. Uma outra ideia sussurra pelos corredores, que é a possibilidade de um RU estatizado. Nesse caso, aguarda-se uma verba do Plano Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes) para viabilizar o projeto. A atualização mais recente é um totem do Detran instalado próximo ao Auditório Francisco Contini, no qual não apenas universitários, mas toda a comunidade, podem ter acesso a alguns serviços e fazer consultas de habilitação e veículos.

O motivo é o alcance de público que, coincidentemente ou não, está na idade que mais utiliza consultas e agendamentos no órgão. O que pode ser feito no terminal é: solicitar a 2ª via da Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e da Permissão Internacional para Dirigir (PID), agendar o curso de reciclagem, avaliações psicológicas, exames médicos, psicológicos e teóricos, verificar a pontuação da carteira, consultar envio da CNH, impressão de guia de restes e conferir o resultado de exames. Também é possível fazer a solicitação da 2ª via do Certificado de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV), extrato de débitos e multas pagas, envio de licenciamento e impressão de guias para pagamento de multas.

Tagged with:     ,

About the author /


Extra

Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Newsletter

ASSINE O EXTRA