Leilões de veículos apreendidos limpam pátios de delegacias

FOTO. Talk Assessoria

Atividade deve ser feita por leiloeiros com amplo conhecimento do Código Brasileiro de Trânsito

Veículos parados em estacionamentos de delegacias das Polícias Civis e Militar são um problema recorrente. Os espaços, que deveriam ser usados exclusivamente como estacionamento, acabam se tornando grandes depósitos de automóveis sucateados, seja pela condição em que foram apreendidos ou devido à corrosão sofrida com o tempo. Como a regularização desses veículos é um processo demorado, muitas vezes os municípios não sabem como resolver o problema. A principal solução é o leilão, explica o leiloeiro Helcio Kronberg. Para isso, no entanto, é necessário que o profissional tenha experiência e conhecimento em leis de trânsito e de veículos apreendidos, já que ele próprio terá de organizar o pregão, solucionar todos os débitos, classificar os veículos que podem voltar a circular ou são sucatas (bens inservíveis) ou sucatas ferrosas (para reciclagem em siderúrgicas), prepara o edital, entre outras providências. Kronberg é hoje um dos leiloeiros mais nomeados pelas secretarias municipais de trânsito. Em 2017, por exemplo, ele conseguiu zerar um pátio em Curitiba, na Marechal Floriano Peixoto, e vem realizando leilões para a Secretaria Municipal de Trânsito de Curitiba e de Cascavel, em contratos vigentes. Kronberg fará dois leilões ainda este mês: dia 26 de janeiro, em Cascavel, e dia 29 de janeiro, em Curitiba.

PROFISSIONALISMO

Pela experiência, Kronberg vendo sendo procurado por diversos munícipios, como Ponta Grossa, Cascavel e Palmas, que precisam solucionar um problema social e ecológico. “A maioria dos veículos foi apreendida há anos e até hoje não teve um destino adequado, o que faz com que se torne um problema ambiental, ao contaminar o solo com o material ferroso e virar criadouro de insetos”, explica Kronberg. Ainda de acordo com o leiloeiro, o pregão agiliza a venda porque regularização é mais simples. “O pagamento é feito à vista e após o arremate de um bem os débitos ficam quitados, sendo somente necessário emitir novo documento para o veículo. Para fazer tudo isso é necessário que o leiloeiro conheça profundamente os trâmites legais, possa avaliar a qualidade dos bens e garantir a ampla divulgação”, comenta.

SOBRE HELCIO KRONBERG                        

Leiloeiro público oficial pela Junta Comercial do Estado do Paraná e leiloeiro rural pela Federação de Agricultura e Pecuária do Paraná desde 2000. Possui ampla experiência em leilões extrajudiciais e judiciais. Mestre, especialista e bacharel em Direito e Administração, com formação também em Economia e Ciências Contábeis, tem cinco livros publicados e atua na docência. Para mais informações basta acessar: www.kronberg.com.br.

Tagged with:     , ,

About the author /


Extra

Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Newsletter

ASSINE O EXTRA