Alunos de Publicidade da Unicentro dizem “não” à Ditadura!


Com o lema "Nossa Geração só quer a democracia. Ditadura nunca mais", alunos fizeram ato em defesa da democracia conquistada.

Alunos do 2º ano de Publicidade e Propaganda da Universidade Estadual do Centro-Oeste do Paraná ((Unicentro) organizaram um evento em defesa das liberdades conquistadas após o período de redemocratização do Brasil. Com o slogan “Nossa geração só quer a democracia. Ditadura nunca mais”, os futuros publicitários levaram também cartazes com valores que acreditam ser importantes para manutenção da soberania popular.

Segundo os alunos, a concentração foi uma forma de desconstruir a idéia de “revolução” e apoio popular ao movimento golpista, que nesta segunda-feira (31) faria 50 anos, caso a ditadura ainda estivesse no poder.

O ato ocorreu na praça em frente à universidade e além da frase principal, trouxe outras frases de contrariedade à ditadura, todas criadas pelos alunos ou apropriadas de músicas de protesto do período. “Liberdade de expressão”, “Luta”, “Mais Amor”, “Paz”, entre outros, foram alguns dos preceitos defendidos.

O aluno Renato Antunes dos Santos ressalta a importância do ato como forma de lembrar estudantes e militantes que antes deles, lutaram contra a ditadura. “É uma forma de relembrar essa luta, por isso, é muito importante”, comenta.

Já Valquíria Radünz vê o ato como forma de mostrar os ideais dessa geração. “Só a gente pode lutar pelos nossos ideais. Temos que ir para rua porque hoje temos essa liberdade de expressão”, afirma.

Sobre a Ditadura

O jornalista Vasconcelos Quadros, em pesquisa recente publicada no site IG, com números das comissões da verdade instaladas no Brasil para investigar os abusos do período, estima que pelo menos “100 mil pessoas foram detidas e perto de 10 mil, voluntária ou involuntariamente, tiveram de deixar o 
País”. Ele defende ainda que 7.697 civis “foram formalmente acusados na Justiça Militar, 10.034 foram indiciados em inquérito, quatro receberam a pena de morte, 130 banidos e 4.862 adversários políticos tiveram seus mandatos cassados”. “Nas Forças Armadas, 6.592 militares que se opuseram ao golpe acabaram expulsos”, completa.

Créditos das fotos: Fabiane Pereira, Vanessa Barbosa e Fernanda Szeremeta.
Texto: Helton Costa

About the author /


Extra

Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Newsletter

ASSINE O EXTRA