A consciência ambiental do guarapuavano mudou

Foto: Redação

E a prova disso é os espaços de lazer cada vez mais limpos e preservados 

Há pouco menos de um mês, um vândalo realizou manobras bruscas em um veículo GM Ômega, preto, por toda a quadra de esportes da Praça da Ucrânia, em Guarapuava deixando marcas de pneus por todo o espaço. Além da quadra, a academia da terceira idade também foi afetada. O que o autor do vandalismo não esperava, é que seus atos foram registrados em um vídeo que começou a ser difundido em grupos de amigos via WhatsApp e acabou viralizando na Internet. As imagens foram encaminhadas para a Polícia Civil, que localizou e indiciou o motorista que praticou o ato.

Há 2 meses, a Prefeitura iniciou o plantio de novas árvores na Lagoa das Lágrimas, que está sendo revitalizada. Mas na mesma semana vândalos destruíram algumas das estruturas que protegem as mudas das novas árvores até que elas cresçam e se desenvolvam. Essas árvores ficaram danificadas e tiveram que ser replantadas.

Atitudes egoístas de pessoas que não se importam com o meio em que vivem. Mas o que conforta saber é que essas atitudes foram exceções e não regra. O que se tem visto nos parques e praças de Guarapuava é exatamente o contrário: as pessoas tem respeitado a natureza e contribuído para a limpeza e manutenção dos espaços de lazer. Isso tem sido notado por especialistas ambientais e pela Secretaria do Meio Ambiente.

A Praça da Ucrânia, o Parque do Lago e o Parque das Araucárias/Jardim Europeu são os lugares mais visitados nos finais de semana. Famílias inteiras e grupos de amigos procuram esses espaços para curtir uma tarde de lazer, praticar esportes, caminhar, fazer piqueniques, ou apenas sentar na grama e jogar conversa fora. A limpeza dos parques no final dos domingos prova que os guarapuavanos estão cada vez mais conscientes de seu papel e de seu lugar no meio ambiente.

Famílias e grupos de amigos encontram no Parque das Araucárias um espaço de diversão

É o caso da estudante Amanda Ribeiro, de 22 anos, que vai sempre ao Parque das Araucárias para jogar bola com seus amigos e curtir a natureza. “Guarapuava está cada vez mais bonita, temos muitos lugares lindos para passear nos finais de semana e a gente precisa fazer nossa parte. Uma das coisas mais importantes é o lixo. Cada visitante tem de se responsabilizar pelo seu lixo produzido, colocar nas lixeiras ou então levar pra casa e não deixar nada aqui”, diz.

A empresária Angela Denechevicz, de 46 anos, que sempre visita a Praça da Ucrânia para tomar chimarrão debaixo das árvores compartilha da mesma opinião de Amanda. “Não é só porque o espaço é público, que não é a nossa casa, que a gente não tem que ajudar a preservar e protejer, deixar sempre limpo. É a nossa cidade, é o lugar onde vivemos. Precisamos ter mais consciência”, comenta.

Essa consciência de que Angela fala é um conceito muito importante. O meio ambiente é uma ferramenta essencial para o desenvolvimento sustentável de qualquer cidade. Por isso, nossos recursos naturais precisam ser preservados para as futuras gerações.

Ações

Em Guarapuava, há programas da Prefeitura que buscam diminuir problemas que geram prejuízos ao meio ambiente.  Segundo o Secretário Municipal de Meio ambiente, Celso Araújo, o trabalho desenvolvido pela secretaria objetiva principalmente a educação ambiental, através de projetos de conscientização e ações que têm mudado a vida de muitos guarapuavanos. “Acredito que antes de cobrar é preciso informar o cidadão. Às vezes, atitudes que prejudicam o meio ambiente são feitas apenas por falta de informação, por isso o trabalho de educação ambiental é tão importante, para que possamos conscientizar a comunidade e mudar esses hábitos”, diz.

A instalação de 300 novas lixeiras em nos espaços de lazer a na região movimentada da cidade foi uma das ações da Secretaria. “Queremos incentivar a população a dar o destino correto ao lixo e ajudar manter a cidade limpa, colaborando também com o trabalho dos garis que varrem a cidade todos os dias”, disse o secretário. São dois tipos de lixeiras, as simples são para o descarte de lixo comum e as duplas permitem separar o material reciclável do não reciclável.

Além dessas ações, há programas como o Jogue Certo, de coleta seletiva; o Parque Escola, que promove a conscientização ambiental das crianças na sala de aula, e o Semeando Saberes, que auxilia na formação de agentes populares de educação ambiental na agricultura familiar, por meio da adoção de práticas de produção sustentável e tecnologias sociais.

 

Da Redação.

Tagged with:     , , , ,

About the author /


Extra

Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Newsletter

ASSINE O EXTRA