Maioria dos paranaenses desaprova administração dos governos federal e estadual

A maioria dos paranaenses está insatisfeita com os governos federal e estadual. É o que revela o levantamento Fiep-Paraná Pesquisas sobre o cenário político atual, divulgado nesta quinta-feira (1º). No total, 88% dos eleitores do Estado desaprovam a administração da presidente Dilma Rousseff (PT), enquanto 72,8% desaprovam a gestão do governador Beto Richa (PSDB). Entre os dias 22 e 27 de setembro, o instituto entrevistou 2.515 pessoas de todas as regiões do Estado, o que dá à pesquisa uma margem de erro de dois pontos percentuais.

Questionados sobre a administração da presidente Dilma, apenas 9,3% dos paranaenses disseram aprovar sua gestão, contra 88% que desaprovam. Outros 2,7% afirmaram não saber ou não opinaram. Já em relação ao governo Richa no Paraná, o índice de aprovação foi maior, chegando a 24,5%. Ainda assim, a desaprovação também foi bastante elevada, de 72,8%. E como no caso da presidente, outros 2,7% dos entrevistados também não souberam ou não quiseram opinar sobre a administração estadual.

Quanto a Beto Richa, o Paraná Pesquisas também questionou os entrevistados sobre as expectativas que tinham em relação a seu governo. Para 67,3% deles, o governo vem tendo um desempenho pior do que o esperado. Para 27,1%, a administração estadual está indo igual ao que se esperava. E apenas 4,7% dizem que está melhor do que o esperado.

  • “Os resultados comprovam que existe uma insatisfação geral sobre a maneira como nossa classe política vem conduzindo o país e o Estado”, afirma o presidente da Federação das Indústrias do Paraná, Edson Campagnolo. “A atual crise econômica e os ajustes ficais feitos pelos dois governos, baseados em aumento de impostos, penalizando o setor produtivo e toda a população, certamente contribuem para esses altos índices de desaprovação”, acrescenta.

Para Campagnolo, os números são uma prova de que os governantes precisam, mais do que nunca, ouvir os anseios da sociedade e realizar mudanças profundas na administração pública. “É preciso promover uma reestruturação de toda a máquina pública, em todas as esferas, para que tenhamos administrações mais ágeis e que apliquem com eficiência e responsabilidade o dinheiro do contribuinte”, diz o presidente da Fiep.

Crise econômica

O levantamento Fiep-Paraná Pesquisas também avaliou a percepção dos paranaenses em relação à crise econômica e como ela vem afetando o Brasil, o Paraná e a vida das pessoas. No total, 91% dos entrevistados concordaram com a afirmação de que o país está vivendo uma crise econômica, contra apenas 5,2% que discordaram. Já quando foram estimulados a avaliar a atual situação econômica do país, apenas 2% a classificaram como ótima ou boa, contra 68,7% que a definiram como ruim ou péssima. Outros 28,4% disseram que a situação é regular.

Além disso, o Paraná Pesquisas perguntou qual a expectativa dos paranaenses em relação ao cenário econômico do país para daqui a 12 meses. Para 27,4% dos entrevistados, a situação estará melhor, contra 32,2% que disseram acreditar que estará igual e 38,6% que afirmaram crer que estará pior do que hoje.

Em relação ao Paraná, para 87,2% dos entrevistados o Estado também vive uma crise econômica, ante apenas 6,4% que discordaram da afirmação. Quando questionados sobre a situação do Paraná em comparação com outros estados, 32,1% afirmaram que está melhor do que a de outras unidades da Federação. Já para 66%, a situação é igual ou pior a de outros estados.

A pesquisa também mediu o nível de insegurança dos paranaenses em relação a sua fonte de renda. Ao todo, 60,9% dos entrevistados disseram se preocupar muito com a possibilidade de ficar sem trabalho, perder o emprego, ter que fechar seu negócio ou perder a sua fonte de renda nos próximos 12 meses. Outros 17% afirmaram se preocupar um pouco e apenas 11% responderam que não se preocupam.

Amostra e metodologia

O universo da pesquisa abrange eleitores do Estado do Paraná. Foi utilizada uma amostra de 2.515 eleitores, estratificada segundo sexo, faixa etária, nível de escolaridade e posição geográfica. O trabalho de levantamento de dados foi feito através de entrevistas pessoais com eleitores maiores de 16 anos, em 88 municípios do Paraná, entre os dias 22 e 27 de setembro. Segundo o Paraná Pesquisas, essa amostra representativa do Estado atinge um grau de confiança de 95,5% para uma margem estimada de erro de 2,0% para os resultados gerais.

  • (Material da Assessoria de Imprensa da Fiep)

 

Tagged with:     , , , , , , ,

About the author /


Extra

Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Newsletter

ASSINE O EXTRA