Um brinde à cerveja guarapuavana

Guarapuava possui um enorme potencial no agronegócio cervejeiro, e poderá se tornar a Capital do Malte e da Cevada

Em Guarapuava, há duas cervejarias comerciais, a Donau Bier e a Jordana, que já possuem sua marcada registra no mercado. Em nossa região, temos também a Cooperativa Agrária, que é a maior produtora de malte da América Latina. Além disso, Guarapuava possui cerca de 40 cervejeiros caseiros, cada um com sua receita especial.  Produzimos em nossas terras todas as matérias primas da cerveja, até mesmo as importadas, como o fermento, que é o responsável pelo álcool e o gás da cerveja.  E assim o produtor de cerveja, tanto o caseiro quanto o comercial, podem encontrar aqui tudo o que precisam para produzir sua cerveja.

Esses e outros fatores mostram que Guarapuava está dominando a produção de malte e cevada no Paraná. De acordo com o assessor especial de gabinete da Secretaria de Agricultura e Turismo, Marcio de Sequeira, o plano da Prefeitura é consolidar o município como Capital do Malte e da Cevada, revertendo esse potencial do agronegócio cervejeiro em benefícios turísticos e econômicos. “O mercado cervejeiro está em crescimento em todo o Brasil, e em Guarapuava, ele vem tomando um impulso muito forte. O nosso município é uma das poucas cidades do Brasil que tem maltaria, a partir da cevada plantada em nossas terras. Do campo para o copo”, afirma o assessor.

 

Caminhos do Malte

Para que seja possível consolidar Guarapuava como a capital do malte e da cevada, a Secretária já está dando o primeiro passo: a elaboração do projeto Caminhos do Malte, junto à empresários ligados ao setor de cervejas artesanais. “O projeto consiste em uma rota turística que irá mostrar toda a cadeia produtiva da cerveja, desde os campos semeados com cevada, até o produto final. O objetivo é incentivar os microempreendedores cervejeiros, tanto artesanais quanto comerciais, a explorar o potencial de produção de cervejas, mostrando aos turistas a qualidade dos seus produtos”, diz o assessor.

Nesse roteiro turístico, serão desenvolvidos eventos trimestrais, onde os visitantes poderão apreciar não só as cervejas artesanais, como os pratos regionais das etnias que ajudaram a construir o município, como a cozinha italiana, polonesa, ucraniana e alemã. Terá também pratos temáticos, de acordo com a condição climática de cada estação. “O roteiro Caminhos do Malte irá trazer benefícios econômicos com um apelo turístico, é um projeto inovador”, acrescenta Sequeira.

 

Festa da Cerveja

A Secretaria de Agricultura e Turismo também pretende aliar a produção cervejeira artesanal ao desenvolvimento da gastronomia e cultura regionais. Para isso, a intenção é realizar, além do Caminhos do Malte, uma grande festa da cerveja em Guarapuava. O evento está programado para março de 2018, e poderá ser em um espaço público ou privado. “ Nessa festa pretendemos colocar as marcas caseiras e comerciais produzidas aqui em Guarapuava, além de convidar outras cervejas da região, e reunir junto ao evento cervejeiro,  nossas riquezas culturais, danças das etnias, folclore e gastronomia”, conta o assessor.

Tagged with:     , ,

About the author /


Extra

Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Newsletter

ASSINE O EXTRA