Roupa de domingo, mas cheia de remendos

 

Encontrar um emprego está cada vez mais difícil, tanto que há pouco tempo surgiu um novo segmento que se especializou em preparar o candidato para a entrevista. As recomendações vão desde como se vestir, como falar, o que contar e o que esconder.

Enfim, o que acontece é que o candidato maquia a realidade e isso acaba se tornando uma bomba relógio para a empresa. Não é a toa que lemos por aí manchetes do tipo “Deslizes na entrevista de emprego”, “15 atitudes inaceitáveis em uma entrevista de emprego” e “7 erros que podem te eliminar de uma entrevista de emprego”. Aprendemos a criar a imagem do trabalhador perfeito.

A hipocrisia no ambiente de trabalho começa na entrevista de emprego e só termina com aquele e-mail de despedida ao sair dele. Mas – e não uso esta conjunção como conformidade – é assim em toda a sociedade, e as pessoas não seriam capazes de lidar com a realidade, por isso até preferem uma imagem mais retocada. E é aí que precisamos prestar atenção. Esta maquiagem da realidade é interessante até certo ponto.

Edina Cristina Lisboa, supervisora da Employer Organização de Recursos Humanos, recomenda a sinceridade na hora da entrevista. Omitir ou aumentar informações nunca são uma boa ideia. “Se omite por medo, receio de perder a vaga, mas não é isso que o entrevistador quer ouvir e tudo acaba sendo descoberto mais tarde”, alerta.

“A maior ocorrência é alteração no tempo de trabalho”, conta Edina. As pessoas usam como desculpa frases do tipo ‘trabalhei um tempo sem ser registrado’, ou ‘mas eu trabalhava com a família’. Não faça isso. É de extrema importância que todas as informações colocadas no currículo sejam verídicas e batam com o que está na carteira de trabalho e nos certificados de formações.

 

Apresentação

É importante chegar na hora certa. “Pontualidade faz muita diferença, por que um atraso vai alterar toda a agenda do entrevistador, e isso não passa confiança”, explica Edina. Por isso é preciso se programar, ter certeza que sabe onde fica o local da entrevista e sair de casa alguns minutos antes.

Pesquise sobre seu futuro local de trabalho, hoje em dia toda empresa tem site e fanpage. Descubra como é o trabalho lá, como deve se vestir, qual é o segmento da empresa e vá para a entrevista com a tarefa de casa feita.

Ao chegar é preciso se apresentar e usar uma linguagem natural. Quem entrevista sabe quando o candidato à vaga está forçando uma linguagem que não usará durante o trabalho. Por isso não crie um personagem, mas seja você mesmo.

“Este é um momento para a empresa te conhecer como pessoa, por isso é importante ser honesto e relatar o que fazia antes com o máximo de precisão possível, isso passa confiança”, aconselha Edina.

Outras recomendações são manter o foco, não mascar chicletes, não usar muito perfume e simular a entrevista antes, pois a desculpa de que é a primeira entrevista não cola mais.

 

Currículo

O currículo é a carta de apresentação do candidato, por isso tome cuidado com erros que poderiam ser eliminados com uma simples revisão depois de digitar. A foto é o grande vilão dos currículos. Mas geralmente a culpa é o candidato, que coloca fotos de perfil do facebook, do dia da balada, recortada da roda de amigos, com óculos, boné, sem camisa – sim, tem gente que faz isso – e exibindo tatuagens. Ressaltamos que há poucos casos hoje em dia de reprovação por causa de tatuagens.

A foto deve ser simples, somente de rosto, estilo 3×4. Pode tirar em casa, mas nada de exageros.

 

Busca minuciosa

As redes sociais são parte oculta do currículo, pois mesmo que não estejam escancaradas no papel, muitas empresas já buscam os candidatos às vagas para saber o que fazem no dia a dia. “Tem empresas que já nos cobram essa verificação”, revela Edina.

A partir do momento que é contratado, o funcionário carrega uma espécie de segundo sobrenome – o da empresa -, é preciso saber para que lugares a pessoa leva esse nome e de que forma.

As postagens do Facebook que são as maiores vilãs da contratação são aquelas fotos embaraçosas – até mesmo com uniforme de onde trabalhava -, fotos com bebinas e obscenas, frases que possam denegrir a imagem da empresa ou do tipo ‘graças a deus chegou a sexta-feira’.

Tagged with:     , ,

About the author /


Extra

Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *

Newsletter

ASSINE O EXTRA